Mano Melo [Poeta, Ator, Romancista e Roteirista Brasileiro]


MANO MELO, poeta, ator, romancista, roteirista.
Interpreta seus poemas em teatros, tevês, rádios, bares, centros culturais, ciclos de poesia e congressos literários, universidades, escolas, no Rio de Janeiro e outras cidades do Brasil, capitais e interior. Com sua poesia, Mano Melo já se apresentou do Rio Grande do Sul à Amazônia.

Tem formação de ator pelo Conservatório Nacional de Teatro e estudou filosofia no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ. Publicou OITO  livros de poesia e um romance, Viagens e Amores de Scaramouche Araújo. Ator, participou de vários filmes, peças de teatro, novelas e comerciais.

FILMES ( ATOR) - André Cara e Coragem, O Cangaceiro Trapalhão, Os Trapalhões e o Mágico de Orós, Os Trapalhões na Serra Pelada, e O Homem da Capa Preta, AS Gêmeas do Pacujá, curta metragem em desenho animado em que é o narrador, direção de Otávio Escobar. Itaipu, Diário das Sombras (curtas metragens). Mais Uma Vez Amor, de Rosane Svartzmann. Anjos do Sol, direção Rudi Lagemann, vencedor do  Miami Film Internacional Festival 2006. Em 2010,  tem o domumentario Mano do Ceará, do cineasta Rômulo Fritscher, sobre sua vida e seu trabalho.
Entre 2006 e 2011, atuou em oito filmes curta metragens.

TV - Chico Anísio Show, Dóris Pra Maiores, Abenteuer Unbergriffen (seriado para a TV alemã), O Pagador de Promessas e O Auto da Compadecida, da TVE, na novela Mandacaru, da TV Manchete, como o cangaceiro Balaio - e novelas e programas de TV como História de Amor, Viralatas, A Força de  um Desejo, Aquarela do Brasil, Um Anjo Caiu do Céu, Porto dos Milagres ( como o operário Felício), O Clone, Coração de Estudante, Carga Pesada, Da Cor do Pecado, Cabocla, América ( como Severino), A Diarista, Bicho do Mato ( Record), Amazônia, Desejos Proibidos, Beleza Pura, A Lei e o Crime ( Rede Record).

É autor de vários roteiros institucionais para projetos de educação da  Fundação Roberto Marinho, e de dias temáticos para o Canal  Futura. Fez curso de roteiros para ficção com o mestre americano Syd Fields.
Participou durante seis meses das Noites de Humor, com Chico Anísio, no Rio Design Center Leblon e Rio Design Center Barra, interpretando suas poesias.
No Teatro, seus trabalhos mais recentes são Guerreiras do Amor, de Domingos Oliveira, direção Jayme Periard, e Sonho de Uma Noite de Verão, de William Shakespeare, no papel de Puck, direção de Anselmo Vasconcelos., A Busca, de Jane Wagner, direção Marta Paret. E o monólogo poético-teatral de sua autoria O Lavrador de Palavras, espetáculo itinerante que estreou na Casa da Gávea, em 2000, e depois no Teatro Candido Mendes. A partir daí, é apresentado como um espetáculo itinerante em diversas cidades brasileiras, como Cuiabá, Fortaleza, Baependi, Juiz de Fora, Belo Horizonte, Belém, Maceió, entre outras. As apresentações mais recentes do O Lavrador de Palavras foi no festival Conte e Cante, na cidade de Baependí, MG, e durante o Simpósio Internacional de Contadores de Histórias, no Teatro Sesc Copacabana, na Pousada Pequena Suécia, Penedo, RJ, no Centro Cultural Oboé (Fortaleza), durante o lançamento de seu primeiro romance, Viagens e amores de Scaramouche Araújo, Sesc Sorocaba, SP, Espaço Cultural Yanperí ( Barra da Tijuca, Rio). E  na abertura do projeto Porto da Poesia, em Vitória, ES.

Atuou também em vários comerciais, os mais recentes: Telemar, Sabão Ypê, Natura., TAM.

Além de seu trabalho individual como poeta, fez parte do projeto de poesia Ver o Verso, junto com Pedro Bial, Alexandra Maia e Claufe Rodrigues. O grupo se apresentou durante três anos, de 1999 a agosto de 2002, uma vez por mês, no Rio de Janeiro, sempre com casa cheia, e percorreu várias cidades brasileiras, por teatros, centros culturais, feiras de livros e congressos de literatura, em São Paulo, Porto Alegre, Passo Fundo, Belo Horizonte, Tiradentes, Itabira, Salvador, Fortaleza, Maceió e Belém. Abriu os festejos do centenário de Carlos Drummond de Andrade em Itabira, MG, encerrando com histórico recital no dia 31 de outubro de 2002, aniversário de cem anos do poeta itabirano, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, junto com a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal.

        
Participou do projeto Poesia faz escola,  uma série de dez recitais em
diversas cidades do estado do Rio de Janeiro, para alunos de segundo
 grau das escolas públicas estaduais.
        
 Apresentou no Bar Churchill do Meliá Brasília Hotel, o show Eros, Leros e Boleros, junto com Cassia Kiss e Claufe Rodrigues. Recital que voltou duas vezes ao mesmo local, com Mano Melo, Claufe Rodrigues, Carla Marins e Gabriel O Pensador
Aapresentou-se no recital Tributo a Jorge de Lima, por ocasião da reedição das obras completas do grande poeta alagoano.

Abriu o show de lançamento do novo CD de Roberto Frejat no Canecão, Rio de Janeiro.

Abriu a  noite de entrega do Premio Globo de Publicidade, com o poema de sua autoria Estar Entre Os Melhores, feito por encomenda para a festa.  Fez o mesmo trabalho parao premio dos melhores da publicidade Fortaleza, Ceará.

Lançou seu primeiro romance, Viagens e Amores de Scaramouche Araújo, que está nas livrarias já em segunda tiragem.

Seu poema Madonna, que faz parte do espetáculo O Lavrador de Palavras, foi adaptado e musicado por Ana Carolina, e está no CD mais recente da cantora, de título Dois Quartos. 

Co autor da musica A Beth está chegando, em parceria com Mu Chebabi, incluído no CD mais recente do cantor, de titulo Uma coisa é uma coisa outra coisa é outra coisa.

Apresentou-se com o show SOL NA BOCA, em temporada de inauguração do  Canequinho Café ( anexo do Canecão). Rio de Janeiro.

No momento, apresenta seu stand up poetry, no show Mano a Mano com Mano Melo

Em 2011, ganhou o PREMIO QUEM, melhor escritor, por seu livro Poemas do Amor Eterno, lançado em 2011, em escolha de jurados e votação direta via Internet, pelos leitores da revista Quem.

CONTATO: (21) 2512 4056
                             9837 3134
                             manomelo45@gmail.com



ALGUMAS OPINIÕES SOBRE MANO MELO


“ MANO MELO é surpreendentemente engraçado e profundo, um sensível observador que faz explodir a contemporaneidade poética que a gente não consegue enxergar”

CLAUDIA ALENCAR, poeta e atriz


“Mano Melo é a tradição vida poesia. Poeta-show!”
PEDRO BIAL,  jornalista, poeta e cineasta

“O LAVRADOR DE PALAVRAS é o melhor espetáculo que vi nos últimos meses. A gente respira o Brasil.”
       Ana Helena Gomes, jornalista

 “É surpreendente a revelação de Mano Melo como ator porque, como poeta, ele já é consagrado.”
        PASCHOAL MEIRELES, músico

“Um poeta urbano, contemporâneo, ao mesmo tempo antigo  e rural. Mano Melo é  fundamental”.
ANTÔNIO GRASSI, ator e E EX-PRESIDENTE DA Funarte) 

Mano Melo é Shakespeare com pimenta sonora –
 CHICO CARUSO – cartunista, jornalista


Para adquirir o Livro  DE MANO MELO AQUI

Mano Melo

0 comentários: