Estudantes concorrem a U$ 1 milhão em projeto social nos EUA [Vinícius Tavares]

Estudantes concorrem a U$ 1 milhão em projeto social nos EUA

De Brasília - Vinícius Tavares

Estudantes têm experiência única de empreender e reduzir desigualdades sociais


Cinco alunos da Universidade de Brasília (UnB) estão de malas prontas para São Francisco, no estado da Califórnia (EUA), onde participarão no final deste mês da maior competição global de empreendedorismo social, a Hult Prize, organizada pela International Bussiness Shool em parceria com a fundação Clinton, do ex- presidente norte-americano Bill Clinton.

Além da oportunidade de participar deste evento, que reúne as principais universidades do mundo, os jovens concorrem a um prêmio de 1 milhão de dólares, cujo valor será revertido para a execução do projeto vencedor. Única equipe a representar o Brasil, eles estão entre as 225 equipes selecionadas para a primeira fase da competição, que teve cerca de 10 mil inscritos.

O projeto apresentado pelos estudantes da UnB é voltado para o empreendedorismo social e tem por objetivo garantir segurança alimentar e a geração de emprego e renda em favela urbanas de qualquer país em desenvolvimento.

“Nosso
projeto será o de criar uma empresa que vai trabalhar este impacto social da segurança alimentar em favelas urbanas. O empreendedorismo social segue a linha da ong 2.0. A idéia é criar uma empresa que seja autosustentável e que na sua operação ela traga algum benefício”, explica Felipe Couto Paraguassu, de 21 anos, estudante de Administração de Empresas da Unb.


Segundo ele, a comunidade de Sol Nascente, localizada em Ceilândia, no Distrito Federal, considerada a segunda maior favela urbana do país, deve ser o local onde o programa será executado. A população a ser atendida tem renda de até 200 reais mensais.

“O Brasil venceu a luta contra a extrema pobreza, mas ainda tem muita gente que necessita de ajuda. A idéia é alcançar famílias que nem recebam benefícios como o programa Bolsa Família, que já dá um complemento de acordo com o número de filhos. Nosso foco são as pessoas que não recebem nenhum apoio governamental”, acrescenta.

O grupo também é formado pelos alunos Lear Valadares, da Administração, Pedro Licio e Marcus Vinícius Moreira, da Economia, e Filipe Masstarléz, da Engenharia de Energia.

A viagem terá o patrocínio de uma empresa de tecnologia da informação, a Condomínio de Soluções Corporativas. A empresa vai bancar todos os custos da viagem, incluindo passagens, alimentação e hospedagem.

São Francisco é uma das cinco cidades que sediam as finais do prêmio. As outras são Londres, na Inglaterra, Xangai, na China, Dubai, nos Emirados Árabes, e Boston, também nos Estados Unidos. Os vendecedores desta fase seguem para Boston, onde receberão treinamento antes da escolha final dos vencedores, que acontecerá em Nova Iorque.

Fonte:

0 comentários: