Dia do Beijo [Dy Eiterer]

Dia do Beijo

É só fazermos uma busca rápida pela internet com o dia em que estamos e veremos uma pequena listinhas das comemorações diárias.

Virou moda termos dias para tudo e, hoje, é o dia do beijo.

Em grande medida eu não vejo problema algum nisso – nem no fato de que no próximo dia 06 de julho teremos, de novo, outro dia do beijo.

Outras datas à parte, falarei só do DIA DO BEIJO.

É o DIA do BEIJO! Uau! Que especial! Paro e penso: por que o beijo precisa de um dia? Essa reflexão me segue desde o último “dia do abraço”.

Eu sou do tipo de pessoa de sentimento – não sentimentalista. Eu sou do tipo que abraça o outro sem um motivo aparente, que dá beijo, que manda beijo, que chama de lindo, que elogia, que distribui sorriso e, principalmente, que digo que amo.

Ainda sou do tempo das gentilezas, das cordialidades e da afetividade. Pode parecer arcaico, mas eu sou assim e gosto.

Gosto de ver a cara de surpresa das pessoas quando eu lasco uma beijoca na bochecha no meio da tarde, no meio de um probleminha, no meio da música. Gosto das sensações diferentes que sinto quando abraço, quando deixo o meu coração bem perto do coração do outro.

O dia do beijo, para mim, não tem muito sentido por isso, porque eu acredito que devo soltar os meus beijos pelo mundo todos os dias, especialmente quando se trata de quem eu amo.

Acho válida a comemoração e até bonitinha: é uma boa pedida para quem quer dar aquela investida e não tinha lá muita criatividade.

Hoje é o dia em que você pode dar uma caixinha com um “vale-beijinho” de presente e se fazer de bobo: se o presente for aceito, ótimo! Se não for bem compreendido é só sair pela tangente: é que hoje é o dia do beijo!

Para o dia de hoje, toda tentativa é bem-vinda!

E vale a pena ressaltar que tudo começa com o beijo, então, caprichemos nos nossos beijos de hoje, de amanhã, de depois, de depois e depois... e nos muitos outros que estão por vir.

Para quem se vale do dia do beijo: que tenham muitos beijos!

Para quem, como eu, acha que todo dia é dia de beijo (e de abraço), muuuuuitos beijos e muitos abraços, todos os dias!

Dy Eiterer. Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil. Edylane é Edylane desde 20 de novembro de 1984. Não ia ter esse nome, mas sua mãe, na última hora, escreveu desse jeito, com "y", e disse que assim seria. Foi feito. Essa mocinha que ama História, música e poesia hoje tem um príncipe só seu, seu filho Heitor. Ela canta o dia todo, gosta de dançar - dança do ventre - e escreve pra aliviar a alma. Ama a vida e não gosta de nada morno, porque a vida deve ser intensa. Site:Dy Vagando

1 comentários:

Bruno Araújo disse...

Belo texto, como sempre! Vale um beijo e um abraço! (rsrs)