O HOBBIT, DE J.R.R. TOLKIEN [Isabela Lapa e Kellen Pavão]

O HOBBIT, DE J.R.R. TOLKIEN

Antes de adentrarmos especificamente nas nossas opiniões sobre o livro, convém salientar que a sua história antecede à do Senhor dos Anéis. 

Neste livro, o hobbit Bilbo Bolseiro vivia uma vida confortável e pacata no Condado. Assim como todos os hobbits, ele era frágil, gentil, gostava de fumar, de comer, de organizar festas e receber amigos. Porém, também era implicante e não gostava de surpresas ou visitas inesperadas.

Sua vida mudou forma considerável no dia em que recebeu a visita do mago Gandalf, que o convidou para viver uma aventura. Ele, fazendo jus à natureza dos hobbit, rejeitou o convite. 

No entanto, no dia seguinte, foi surpreendido pela visita de 13 anões e do mago, que escolheram a sua residência para definir a trajetória da viagem até a Montanha Solitária, onde teriam de recuperar o tesouro dos anões, que havia sido roubado pelo dragão Smaug. 

Na aventura, a missão do hobbit seria roubar o tesouro. Segundo Gandalf, ele era um excelente ladrão. 

O hobbit, que não entendeu nada dos planos dos anões e dos argumentos de Gandalf, ficou dividido entre ir ou não na viagem. Ocorre que no dia seguinte, ao acordar e ver que todos já haviam partido, ele se desesperou e correu ao encontro deles.

Assim começou a jornada, repleta de perigos e com um final que eles não poderiam imaginar. No caminho, passaram por elfos, trolls, orcs, águias, wargs, gigantes, enfrentaram a temida Florestas das Trevas e, somente aí, encontram a Montanha Solitária.

Um destaque entre as aventuras é a passagem em que Bilbo encontra o anel, o "poderoso" dos livros da trilogia "O Senhor dos Anéis". É muito gostoso saber um pouco mais da história do objeto, que é tão importante na trilogia e que também tem muito valor para Bilbo.

Quando encontraram a Montanha Solitária, novas dificuldades surgiram e todos já estavam cansados. O hobbit, que naquele momento já havia demonstrado inúmeras vezes a sua utilidade e sagacidade, não via a hora de voltar para o conforto da sua casa e das suas refeições com hora certa.

Ocorre que muitas dificuldades e muita tensão ainda estavam por vir.

Trata-se de um livro super agradável e cheio de emoção. Sendo assim, a leitura transcorre facilmente e é bem rápida. As descrições são perfeitas e é possível vivenciar com clareza e intensidade as sensações dos personagens.

Por se tratar de literatura infanto-juvenil, o livro surpreende pelo enredo, pelo ritmo e pela grandiosidade da história. Alguns diálogos são extremamente leves e divertidos, enquanto outros são intensos e repletos de preocupações e seriedade.

Sem dúvida é um livro digno da genialidade e da capacidade imaginativa de Tolkien.
*Se gosta do escritor pode aproveitar e saber mais sobre o livro O SILMARILLION. Basta clicar aqui!


Isabela Lapa e Kellen Pavão – Administradoras do blog Universo dos Leitores, que fala de livros e de tudo que estiver relacionado a estes pequenos pedaços de papel que nos transferem do mundo real para o universo dos sonhos, das palavras e da felicidade!

0 comentários: