Aposentado publica 1º livro aos 96 [Revista Biografia]

Foto: Mariane Rossi/G1
Aposentado publica 1º livro aos 96


Nunca é tarde para fazer o que se gosta. Aos 96 anos, Francisco Gonçalves Gameiro, morador da Praia Grande, em São Paulo, publicou seu primeiro livro de poesias.

Natural de Muzambinho, em Minas Gerais, Gameiro aprendeu a escrever nas escolas rurais da região e descobriu o amor pela poesia aos 22 anos de idade.

“Eu tenho como professor do meu conhecimento, o meu português, a minha literatura, os jornais. Eu recorto muito artigos, leio e guardo”, conta.

Aos poucos, as palavras saíram do papel e foram para o notebook. Francisco aprendeu a escrever com o teclado e passar sua inspiração para as telas do computador.

Depois de várias tentativas frustradas com editoras, uma de suas filhas conseguiu publicar as poesias do pai. “Ela pegou o que eu escrevi sem eu ver, tirou uma cópia e mostrou para outra editora. Sem me falar nada, ela chegou aqui com o livro”, conta ele, empolgado. Foram impressos 300 livros. A obra se chama Francisco – Poeta do coração.


Gameiro acredita que ainda tem bastante a transmitir para as novas gerações. Ele quer escrever uma biografia, contando um pouco do que viveu e o que viu da vida.

Na BSP é possível encontrar outros autores que também publicaram livros tardiamente.


                                          
capa_becos_goias_cora Cora Coralina (1889-1985)

A poetisa goiana publicou seu primeiro livro, Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais, em 1965, aos 76 anos.


Primeira obra publicada pela autora, reúne 37 poemas que encantaram Drummond. Os versos de Cora contam fatos, lendas e tradições de nossa terra. Povoados de sua vivência interiorana, de seu bom humor de mulher simples, o livro desvenda revelações pessoais e sociais da vida em Goiás.





capa_quarto_despejo
Carolina Maria de Jesus (1914-1977)


Ex-catadora de papel, Carolina lançou seu primeiro livro, Quarto de despejo, aos 46 anos.

O cotidiano dos favelados ganha voz neste diário de uma catadora de lixo.









capa_bau_ossos  Pedro Nava (1903-1984)


Formado em Medicina, a obra de Nava é marcada pelo caráter memorialista. O primeiro livro, Baú de ossos, foi lançado em 1972, quando ele tinha 69 anos.


Baú de ossos reconstitui a genealogia dos antepassados e os primeiros anos da infância do autor. Buscando ir além de uma mera crônica autobiográfica, Nava realiza um panorama da sociedade e da cultura brasileiras no século XIX e no início do século XX. Baú de ossos se inicia com a descrição dos antecedentes genealógicos da família do autor, divididos entre Minas, o Nordeste e os burgos e castelos europeus onde viveram seus antepassados aristocráticos. Em seguida, sempre entremeando fatos históricos, observações pitorescas e anedotas familiares com suas primeiras lembranças, o autor narra acontecimentos vividos até seus oito anos de idade, marcada pela traumática morte de seu pai.




 Revista Biografia

0 comentários: