RESENHA: A GAROTA DO PENHASCO (LUCINDA RILEY)-

literar-penhasco01
Resenha: A Garota do Penhasco [Lucinda Riley]


Histórias sobre a Irlanda sempre me encantaram pelo simples ar misterioso que o país passa. Foi esse o principal motivo que me fez ler A Garota do Penhasco, terceiro romance escrito por Lucinda Riley. Lançado em julho pela Editora Novo Conceito, o livro traz três tramas paralelas, situadas em diferentes momentos e que têm, de uma certa forma, o cenário irlandês como ponto de confluência.

A história principal é a de Grania Ryan, irlandesa que reside há 10 anos em Nova York e tem um relacionamento estável com Mark. Após sofrer um aborto extremamente traumático, Grania foge às escondidas de seu namorado e volta para a casa dos pais, na pequena cidade de Cork, Irlanda. Lá, ela conhece a menina Aurora Lisle, de apenas 8 anos, e as duas acabam se tornando grandes amigas. Kathleen, mãe de Grania, no entanto, não fica feliz com essa relação. As famílias de Grania e Aurora têm um histórico não muito agradável, e a mãe teme que o passado se repita e todas fiquem devastadas.

É aí que surge a segunda linha temporal. Vemos, por meio da história contada por Kathleen a sua filha, qual é o passado tão sombrio que fez surgir tamanha desconfiança. Acompanhamos Mary (de quem os Ryan são sucessores) trabalhando de empregada para a família dos Lisle (de onde surgiu a linhagem de Aurora). Uma série de eventos se desenrola com Mary ao longo dos anos no período entre-guerras, envolvendo o roubo de uma criança, falsos certificados de óbito, casamentos e suicídios.

Entre os relatos de passado e presente, entra a terceira história. Abandonado por Grania em Nova York, Mark se vê envolvido com uma antiga amiga, Charlie, e todos os eventos dramáticos que seriam de se esperar em um rompimento assim inesperado (e alguns um tanto quanto insanos!).

literar-penhasco03

As três narrativas de A Garota do Penhasco aparecem intercaladas. Ora conhecemos um pouco de uma, ora de outra. Segue assim até que elas encontram um ponto de interseção, e tudo passa a fazer sentido como um único caminho que possuía diferentes vertentes.

O penhasco do titulo foi o que me atraiu para a leitura. É em uma dessas paisagens tipicamente irlandesas, com o mar batendo violentamente nas rochas abaixo de uma queda abrupta, que Grania conhece Aurora. Rapidamente descobrimos que o penhasco não está ali por acaso. Foi dele que a mãe de Aurora, Lily, se jogou. A garota, fragilizada com a perda recente da mãe, encontra conforto nos braços de Grania. Por sua vez, Grania descobre em Aurora exatamente o que precisava naquele momento: a comprovação de que seu instinto maternal está presente, e que ela pode fazer bem para uma criança que precisa dela. Grania e Aurora são catarses mútuas – a presença de uma cura o sofrimento da outra, e vice-versa.


literar-penhasco02p

Há dezenas de narrativas paralelas, o que enriquece a leitura. Por outro lado, é fácil se perder em tantos personagens e momentos históricos, mas nesse tipo de leitura um certo envolvimento do leitor é necessário. Os personagens de A Garota do Abismo são muito cativantes, e se em alguns momentos isso te faz querer ler sem parar, em outros pode ser um pouco desmotivador. Aurora é uma garota extremamente inteligente e perspicaz mas, em algumas poucas páginas onde a narrativa mostra um relato dela em primeira pessoa, sua voz parece simples e infantil demais, não correspondendo à sua presença no restante da trama. O mesmo acontece com Grania, uma mulher que tenta ser forte e independente mas que, em várias situações, se vê resignada a não se sentir completa se não tiver um homem ao seu lado.

A Garota do Abismo tem uma história única e envolvente, com toques de contos de fada e da cultura irlandesa que enriquecem muito os cenários e nos fazem querer entrar nas cenas e presenciar as paisagens e diálogos. É impossível não se afeiçoar por Aurora e desejar que a garota tenha o final feliz que sempre desejou.  Mas se tem uma coisa que Lucinda Riley mostra muito bem é que, independente do que se planeje, a realidade pode fugir completamente das nossas mãos e apresentar soluções que nunca imaginaríamos. Uma enorme junção de coincidências fez com que Aurora e Grania se encontrassem, e é, de fato, assim com quase todos os encontros na vida.
.
literar-penhasco-capaA GAROTA DO PENHASCO
Autora: Lucinda Riley
Título original: The Girl on the Cliff
2013, 528 páginas, Editora Novo Conceito

Onde comprar?
- Saraiva
- Submarino
- Estante Virtual (novos e usados)
- Amazon (em inglês)
- Book Depository (em inglês)
.
saiba-mais

- Lucinda Riley se tornou uma autora muito bem vendida nos Estados Unidos com seu livro de estreia, A Casa das Orquídeas. Além dele, Riley também assina A Luz Através das Janelas e prepara um quarto romance para os próximos meses. A escritora é natural da Irlanda e já viajou por vários países do Oriente. A Garota do Penhasco não é o único livro de Lucinda com background histórico: apaixonada por História, ela incorpora em suas narrativas elementos que encontra em suas pesquisas, enriquecendo a trama.


assinatura-luiz

Fonte:

0 comentários: