Nina Pandolfo abre exposição em SP com suas meninas fofas e inquietantes

Nina Pandolfo abre exposição em SP com suas meninas fofas e inquietantes

MARCELLE SANTOS

Passeando pelas ruas de Atenas, São Paulo, Tóquio, Munique, Barcelona, Los Angeles ou Havana, a pessoa corre o risco de se deparar sem querer com a obra da artista plástica paulistana Nina Pandolfo. São meninas coloridas de olhos grandes e expressivos, às vezes cercadas de bichos, flores e árvores.

Agora, as meninas de Nina, 36, também poderão ser vistas na exposição "Serendipidade", que ocupa a galeria Leme, em São Paulo. Cada vez mais estilizadas, evocam, por vezes, o surrealismo pop do norte-americano Mark Ryden, famoso por pintar garotas em cenários ao mesmo tempo fofos e perturbadores.
A exposição trará novidades. Em parte inspirada no trabalho do escultor australiano Ron Mueck --famoso por brincar com a escala em suas obras hiperrealistas--, Nina criou suas próprias obras gigantes. 

Há um ninho de joão-de-barro onde o visitante pode entrar e encontrar surpresas; uma caixa de música de cerca de um metro de altura, na qual uma bailarina se move ao som da música de DJs; e um gato de pelúcia de três metros de comprimento que ronrona ao receber carinho.
A ideia é transmitir a tridimensionalidade que Nina tem em mente durante a criação. 

"Eu penso nos meus desenhos em 3D, em movimento, no cheiro que eles têm." 

Serendipidade, nome da mostra, tem origem num conto persa cujos protagonistas "davam em coisas sem ter procurado por elas", segundo o dicionário "Houaiss". 

"Essa palavra tem a ver com meu trabalho e meu momento de vida. Várias das obras expostas foram criadas ao acaso", diz Nina. 

SERENDIPIDADE 

QUANDO seg. a sex, das 10h às 19h; sáb., das 10h às 17h; até 11/10
ONDE Galeria Leme (av. Valdemar Ferreira, 130, Butantã; tel. 0/xx/11/3093-8184)
QUANTO grátis





0 comentários: