SACANAGEM! [Jean Marcel]

SACANAGEM! 

O Afonso estava bravo como há muito tempo não se via. 

– Pô, isso não se faz! Eu tô conversando contigo na boa... Mas a minha vontade é de te esganar! – disse sussurrando, mas com voz firme!

– Sabe desde quando eu estou esperando pelo dia de hoje? Tem ideia do que isso significa para mim? E você simplesmente estraga tudo! Assim, sem mais...

– E o que mais me irrita é essa sua indiferença! Acho até que você tem um prazer sádico em me ver desse jeito, constrangido. Não é justo! Eu não mereço! – O Afonso precisou respirar fundo para não chorar. Os lábios tremiam de raiva. Estava ficando descontrolado.


 – O que eu vou dizer agora? Hein? Pra você é fácil, mas eu queria te ver um minuto no meu lugar. Mas não, quem vai ficar com cara de bobo é o paspalho aqui! Eu é que levo a fama! 

– E depois, você sabe o quanto esperei por esse momento? Tem ideia? E o investimento? A grana que eu gastei... me diga, quem vai pagar? Ou você pensa que foi fácil chegar até aqui? Pensa que é só estalar os dedos e pronto?

– Se você trabalhasse muito, vá lá! Até dava para entender. Mas qual foi a última vez que você fez alguma coisa que preste? Algo que te orgulhe?

Suspiro demorado...

– Sabe o que eu não entendo? Agora, olhando para trás, eu me lembro que você já encarou coisa muito pior e não reclamou. Aliás, bota pior nisso...

Do outro lado da porta veio uma voz feminina clamando sua presença – Amor? Você está bem? Você não vem? Está trancado aí, sozinho, há quase vinte minutos.

– Eu estou preparando uma bebida pra gente, querida

– Mas Afonso, no banheiro? Eu estou aqui, te esperando toda linda!

– Eu já estou indo, querida... Eu já estou indo...

O Afonso então lançou um olhar magoado para baixo, mirando de frente seu outrora melhor amigo e mais novo desafeto, já convencido de que não havia mesmo mais nada a fazer. Essa era uma daquelas clássicas situações na vida de um homem em que se é condenado por algo que não fez! E tudo indicava que não havia mesmo jeito de fazer...

– Querida? – abrindo finalmente a porta do banheiro e tentando ganhar tempo

– Que tal fazermos uma sauna?


Jean Marcel- Escritor, professor universitário, palestrante. É pai de dois adolescentes. Um leitor voraz. Eclético, escreve contos, crônicas, romances e infanto-juvenil. Possui o blog brisaliteraria.com

0 comentários: