ENTREVISTA COM O ESCRITOR ELENILSON NASCIMENTO [Portal MTV]

ENTREVISTA COM O ESCRITOR ELENILSON NASCIMENTO 

Entrevista publicada Coluna de Literatura da MTV 

“É preciso o gozo da potência de nos rebelarmos. São necessárias a nudez e as máscaras. É preciso o Carnaval!” (E. N.) 

Recentemente o poeta português Pedro Wilson disse que em Portugal “a liberdade de expressão também esta a ser "assassinada" através de mecanismos encoberto sob a "capa" da democracia...” referindo-se aos blogs do colega escritor brasileiro Elenilson Nascimento que foram excluídos pelo Google por manterem supostamente oposição ao governo Dilma.  “Sabe, numa sociedade esquizofrenia -em que vivemos - os livros deixaram, infelizmente, de ser a "centelha" que nos catapulta para o universo do nosso imaginário no qual os livros eram- quase sempre - o "arco-íris" que, paulatinamente, ia-mos "alimentando". Hoje poucos são os que se demoram no folhear de um livro. Este muito virtual submergiu muitas coisas: sentimentos de "carne e osso", abraços de verdade e... também a motivação para a leitura. Por outro lado tudo ficou menos interessante a partir do momento em que os intitulados escritores deram prioridade ao lucro das vendas dos seus livros ao invés de doarem a arte de escrever e o prazer da leitura aos potenciais ansiosos por "beber" cada palavra escrita”, disse Wilson direto da terra de Camões. Então leitores, amigos e inimigos do baiano Elenilson Nascimento, nessa sexta-feira chuvosa, 19/10, às 19 h, fizemos uma bela entrevista exclusiva com o autor de “Memórias de um Herege Compulsivo”, “Poemas Perversos Para Cartas de Amor” e outros, direto da TV Cultura Bahia (IRDEB) para a Coluna de Literatura da MTV.

O inquieto escritor baiano e colaborador de vários sites literários como Literatura Clandestina, Revista Cult, Cabine Cultural, Revista Biografia, Homo Literatus, Opa!, Nova Zona, resolveu soltar o verbo e falar sobre o que ele mesmo chamou de “infeliz caricatura de ser baiano”, sobre a educação brasileira que não rima com Black Bloc, a antimeritocracia e censura de blogs (inclusive os seus) e sites na internet pelo Google, os recentes protestos e a violência contra os professores no Rio de Janeiro, sobre Chico Buarque sair em defesa dos colegas por causa da polêmica das biografias não autorizadas, sobre a periferia e subúrbio de Salvador continuarem no abandono enquanto, construtora inicia preparação para obras de requalificação da Barra, além de ter citado também o caso da médica Kátia Vargas que atropelou e matou um casa de irmãos recentemente na Ondina. 

Confiram trechos da entrevista:

Sobre a geração soteropolitana: “Somos uma pobre e oca geração que já cresceu na falsa crença alimentada pelo carlismo-axé-babaca de que todo soteropolitano é realmente um gênio, que qualquer esquina mijada dessa ex-cidade é mais bonita que Paris, que os melhores músicos e escritores nascem na Bahia. E nada está mais longe do que essa realidade. Triste realidade. Vergonhoso é ter que presenciar a população emocionada porque Bell Marques chorou, a Ivete passeou de buzu, enquanto pobres pretos continuam sendo assassinados por essa polícia desqualificada. Uma província onde muita gente adora bajular apresentadores de telejornal ou estão ansiosos por conferirem as novas fotos da Daniela Mercury e sua mulher se chupando. Isso tudo é ridículo! Estamos colhendo os frutos do que existe de pior nesse lixão que se tornou Salvador e vem muito mais DE PIOR por aí!”

Sobre Educação: “A Bahia é tão sem noção que agora querem dois carnavais por ano. E o povo rindo feliz atrás do trio super caro da Claudia “sem noção” Leitte. Uma cidade sem governo e com um prefeito que ainda não disse pra que veio... Vivemos na era da Educação falida, como falidos estão às escolas, os professores e o conhecimento. Educação não rima com o já tradicional quebra-quebra e saques de lojas protagonizado pelos chamados Black Bloc e antimeritocracia.  Os fatos na última manifestação dos professores, no Rio de Janeiro, são emblemáticos. A passeata convocada pelo sindicato de professores (Sepe) ocupou parte importante da Avenida Rio Branco, ao descer da Candelária em direção à Cinelândia, escoltada, como deve ser, pela PM. Mas se fosse em Salvador, a violência e o descaso da sociedade seria mais alarmante. É por essas e outras que estão autuando manifestantes por formação de quadrilha, no Brasil. Espantoso!”

Sobre as biografias não-autorizadas: “Chico Buarque rechaça acusações de censura e defende seus amiguinhos de outrora, mas se esquece que ele próprio já foi contra proibições. Se nos anos 70 a TV Globo o proibiu, e foi além da censura, proibiu por conta própria imagens suas e qualquer menção ao seu nome, hoje esses artistas fazem o mesmo.  Um bom exemplo dessa disparidade da Justiça brasileira é o caso da Editora Companhia das Letras, “condenada” a pagar uma soma de indenização à família de Garrincha, por causa da biografia escrita por Ruy Castro. Quando o livro estava para ser publicado, uma matéria foi veiculada no “Fantástico” chamando atenção para a obra. As sanguessugas filhas do Garrincha, que não haviam se manifestado até então, e, sem ler uma página sequer do livro, exigiram pagamento de direitos e ameaçaram com um pedido de indenização. O representante da família, a essas alturas, não falava em “imagem denegrida”, mas em “ajudar o Natal das meninas”. Acho que quem ajuda a moldar a vida e a cultura de um país tem, por obrigação, ter um pouco de noção da realidade. Sobre serem compositores consagrados, Caetano, Chico e demais dementes famosos, por exemplo, estão pisando na bola. Primeiro ao aderirem à proposta da preservação da intimidade do biografado, que é um atentado à liberdade de expressão, e caso haja calúnia, injúria ou difamação, o Código Penal abriga normas para que o injustiçado se defenda. E, em segundo lugar, as fotos que tiraram, como mero oportunismo midiático, com o pano preto dos Black-Bocks. Palhaçada pura! Sou a favor das manifestações pacíficas, mas não posso tolerar a ação daqueles que pretendem infernizar a vida dos cidadãos e depredar o patrimônio público. Nos países civilizados, tais balbúrdias são intoleráveis e prontamente reprimidas com o rigor da lei. As velhices de Caê e Chicô têm lhes proporcionado uma 'regressão cognitiva'. A defesa da privacidade no mundo contemporâneo e globalizado deveria nos unir, mas o custo que a lei brasileira cobra é inaceitável, é muito pior. Roberto Carlos é um grande exemplo de estupidez. Espero sinceramente que um dia escritor e editor se juntem na defesa das duas causas: a da liberdade de expressão. Mas infelizmente muitos editores também são corruptos e mentirosos – eu mesmo estou passando por uma experiência agora digna de filme de terror com uma retardada que se diz editora em Salvador. O ministro Joaquim Barbosa defendendo a proibição de biografias é outra coisa inaceitável (mesmo eu sendo um admirador do seu trabalho) e acabou escolhendo o vilão errado, além de ofender os sérios profissionais do livro, apresentando editores e escritores como pilantras profissionais. Por isso que muitos escritores estão preferindo fazer literatura na Europa, mas você já viu um poeta europeu querer sair do seu lugar para tentar se projetar no Brasil? Longe de mim querer criticar a inteligência e o valor do Caê e cia. Mas não gosto de suas tietes, os 'caetanistas', que o seguem como um verdadeiro guru. Tudo que Caê diz ou escreve é, para eles verdades absolutas. Neste particular, os 'caetanistas' são fundamentalistas. Se Caetano, por exemplo, corta uma orelha, os 'caetanistas' também cortam as suas. Não gosto, por exemplo, de suas lições de português nas colunas dominicais. Prefiro a gramática do Tiririca.”

Sobre a revitalização da Barra: “Enquanto periferia e subúrbio continuam no abandono, construtora inicia preparação para obras de requalificação da Barra. Não existe uma coisa mais contraditória do que isso. Urbanizar uma área sempre nobre de Salvador, enquanto o resto a cidade parece um favelão.  Mas Salvador que passam por esse descaso isso faz tempo, olhe o caso do Vale das Pedrinhas que é pertinho do Rio Vermelho. Mas onde o prefeito ACMzinho pretende gastar mais cerca de 30 milhões? Fica fácil entender que se governo não tem foco no social voltamos a era da obra de impacto visual, CARA, e sem função social alguma que abranja toda cidade. Mas esse é o método CARLISTA de governar que condenamos e que muitos fingem não perceber, pois onde moram os ricos a coisa está garantida. Burguesia HIPOCRITA, BOÇAL E VENDIDA... Pior de tudo é que a periferia que devia se rebelar, também se vendeu e ajudou a eleger seu carrasco, por isso muita gente diz, pobre merece. Já eu acho que a questão é mais complexa e ainda me apiedo deles... e LUTO! E ai Neto, vai gastar mesmo mais de 100 milhões na Barra enquanto ainda tem ruas sem calçamento? Tá tudo uma merda nessa cidade. Porém, ao invés de enfrentar a situação friamente, é mais fácil drogar, chapar o soteropolitano com o seu ópio. E todos adoram isso. Lamentável. Continuamos a construir orgulhosamente a nossa própria desgraça.”

Sobre Censura na Internet:  “Não é nada pequeno o número de usuários das redes sociais que não fazem distinção entre verdade e ficção,  entre fofoca e alegoria, conteúdo genuíno ou publicidade disfarçada, informação legítima ou fraude completa. As pessoas não só consomem campanhas difamatórias e flagrantes distorções da verdade como as compartilham entre seus amigos (no Facebook) e/ou seguidores (no Twitter) ou as enviam para sua lista de emails… As pessoas acreditam em tudo que lêem na internet. São incapazes de pensarem por si mesmas e tirarem suas próprias conclusões. Vide a quantidade de posts sem noção compartilhados aleatoriamente no Facebook. As pessoas acreditam em tudo. Acreditam que a maluca da Mirian Rios queria proibir o sexo anal, que a Dilma novamente voltou a ter câncer para emocionar a nação pensando nas próximas eleições, que a ministra Maria do Rosário comoveu-se com o assaltante baleado, que o déspota do Lula entrou para a lista dos mais ricos da Forbes, e por aí vai? É sério que as pessoas chegaram ao ponto de ofender os outros por conta de mentiras que, sequer, foram verificadas? Mas é lamentável que o Google esteja usando de censura e excluindo blogs e sites na internet. Isso as pessoas não comentam. No último dia 12/09 fui comunicado COM UM TEXTO PADRÃO que o Blogger foi “forçado” a remover todos os meus blogs. E qual foi o resultado?  INDIGNAÇÃO E REVOLTA! Não sei se há relação entre eu tornar público a minha indignação e a falta do serviço do Blogger/Google, mas o fato é que resolvi o primeiro argumento e o segundo é, no mínimo, passível de contestação. Não somente derrubaram os blogs como também estão impedindo que eu faça backup do conteúdo para eu não migrar para outra empresa. Entendi o caso como CENSURA, não cabendo justificativa viável para a decisão da empresa. O que aconteceu realmente só a empresa pode explicar, mas o importante é que até agora o serviço não foi estabilizado. E os blogs continuam fora do ar! Agradeço a todos que estão divulgando – mesmo que alguns estejam achando que eu estou exagerando – mas os trabalhos foram meus e eu que sei quanto tempo eu perdi. Quando não vivenciamos uma identidade cultural, possuindo regras, princípios específicos, valores e costumes a serem preservados ou, no mínimo, pensados cautelosamente, sofremos as consequências de um mundo psicologicamente desorganizado. Prova disso é essa total falta de respeito do Blogger/Google com o trabalho dos outros. Nenhum contato foi feito até agora, nenhuma palavra. Tudo se torna relativo ao ponto de não haver mais porquê se preocupar com limites e o bom senso. Para o Blogger/Google que se dane os problemas dos outros!” 

Sobre Lula receber o 9º doutorado Honoris Causa: “Lula é um grande artista. Um ignorante que conseguiu se eleger presidente por três vezes – porque a marionete da Dilma é praticamente ele de saia. Mas a dona Dilma já entrou pela borda no debate da própria sucessão, mandando um recado às pessoas que pretendem ocupar sua cadeira: “Elas têm que estudar muito”... É mole! Mas "companheiro", não seria muito mais fácil se a presidenta Dilma governasse o país com um pouco mais competência e responsabilidade social, enquanto o seu chefe Lula vive agora pedindo que petistas usem a internet para defender o governo? Eu já fiz várias observações sobre o modo como os afetados e deslumbrados pelos títulos do ex-presidente Lula iniciavam posts, cartas-correntes ou legendavam memes na internet. Em geral esse povo começava com um "Só no Brasil mesmo..." ou "Vejam a que ponto chegamos...". Não vejo nada demais um cara receber títulos de honoris causa, mas o que o Lula fez para merecer esses títulos de nobreza? Acho lamentável as pessoas se basearem em classes sociais ou cor da pele para qualificar ou não uma pessoa, o que expressa a nossa eterna posição de vira-latas: "em lugares civilizados isso nunca aconteceria, já no Brasil analfabetos recebem títulos de doutorado". Ser vira-latas num país de ignorantes é isso mesmo, um sujeitinho invejoso, reclamão, incompetente de gerenciar a sua própria vida ladrando eternamente com os seus complexos de inferioridade, que odeia a ideia de que um sujeito igual ou inferior a ele (Lula ou os pseudo artistas que recebem títulos de cidadão soteropolitano) possa ter méritos reconhecidos. Mesmo que esse méritos sejam duvidosos. Eu tiro por mim, existe tanta gente que me odeia só pelo fato de eu escrever, críticas, não me conformar e trepar muito.  Encaro isso tudo como inveja de uma gente desesperada pela perda dos privilégios, seus ou da sua classe, com a massificação do acesso aos recursos –  porque queria só para ele e agora tem que dividir com essa massa "não diferenciada e fedorenta" de gente que ele nem reconhece nem respeita. Há um monstro em mim que se diverte quando eles sofrem, confesso.”

Sobre religião e sexualidade: “Eu não tenho religião! Tão pouco sou um antilulista alienado ainda em expressão pública de fúria e despeito no Twitter, no Facebook ou nos meus extintos blogs. Será que não notaram? Mas será que esse deus miserável – vendido pelas igrejas – que adora presenciar os seus devotos sofrerem já não os faz suficiente? Está ficando sem graça, confesso, pois adoro ver os que se dizem cristãos, protestantes e sei lá mais o quê em convulsão pública toda vez que eu digo que religião pouco me interessa. Mas quando vejo uma cena bizarra do bispo Edir Macedo da Igreja Universal entrando com carro importado dentro do templo para os fiéis tocarem e prosperarem, aí sim, fico puto.  Mas será que hoje em dia as pessoas emburreceram , estão ficando mais estúpidas ou eu que estou fora do eixo? O mais engraçado de tudo de dizer que quem não tem religião, que ser gay é errado é justamente que gays nunca foram bem-vindos em igrejas. Embora o discurso da igreja (católica) moderna, por exemplo, seja de aceitar os gays, mas não aceitar a homossexualidade - que é hipocrisia pura - falta bem pouco para que perseguições com tochas e sessões e "gayzorcismo" aconteçam nos templos. Apesar do discurso do novo papa aponte o contrário. Acho que se os gays forem TODOS vetados nas igrejas, e se esse veto se estender aos sacerdotes, muitas fecharão. Quem sabe se isso acontecer as coisas melhorem, né? Fico pensando no que pode acontecer se as pessoas se derem conta que não precisam do templo nem do sacerdote, nem das regras da igreja para terem uma religião. Ou mais: se as pessoas perceberem que nem precisam de religião, que suas crenças podem se sustentar sem qualquer aparato exterior? Aí sim eu acreditaria numa nova era, uma era de luz e evolução, inclusive espiritual. É lamentável, Jesus só pregou o espiritual, a divisão, a partilha, o amor ao próximo e hoje vemos muitas igrejas indo contra tudo isso e ensinando seus irmãos lutarem pelo material. Que Deus tenha piedade de todos nós.”

Sobre a médica Kátia Vargas, que matou os irmãos em um acidente em Ondina: “Quando vejo no Facebook e na imprensa de urubus na carniça uma horda de pessoas tentando justificar ou entender os motivos do assassinato cometido por essa médica chego a ficar com náuseas. É nojento e vergonhoso o corporativismo dos médicos e atitude do Hospital Aliança em afirmar que essa assassina ainda precise ficar internada por até 48 horas, enquanto a perícia do MP mostrou que ela sequer precisaria ser internada. Médicos ou cúmplices de uma assassina? Nem bem o casal de irmãos acabava de morrer, o advogado da médica assassina já estava se apressando em montar a sua tese da neurose social e da “mulher temerosa no trânsito”, anunciando que esse foi o contexto que levou a sua cliente involuntariamente para a cena de um ‘acidente’ fatal. Fico me perguntando como um cara que estudou para fazer funcionar a Justiça consegue dormir à noite. É por conta dessa inexplicável compaixão do brasileiro pelos criminosos é que somos, talvez, o país mais violento do mundo. Esse tipo de atitude é a nossa forma de apologia à impunidade. Tentar olhar e refletir pelo lado de uma assassina é o mesmo que ajudar um assaltante de bancos ou um político corrupto. Crime é crime. Não importa o motivo. Devemos começa a pensar com clareza e coerência. Isso será um começo para o brasileiro deixar de ser o "povinho" mais tapado e imbecil da crosta terrestre. Não existe mais NENHUMA DESCULPA para que essa senhora não seja presa imediatamente!”


A roqueira, produtora cultural, atriz e poetisa Eliane Silvestre com o livro "Memórias de um Herege Compulsivo" de Elenilson Nascimento.


Fonte: IRDEB/Portal MTV

0 comentários: