MANIFESTO ANTROPOFÁGICO DO UNIVERSO PARALELO PETISTA [Elenilson Nascimento, Marco Fugga e Anna Carvalho]



MANIFESTO ANTROPOFÁGICO DO UNIVERSO PARALELO PETISTA

“Esse é o país do povo que entende que o bom político dá coisas, os ditadores dão coisas e querem em troca suas lobotomias. “

Por Elenilson Nascimento, Marco Fugga e Anna Carvalho

Estamos num momento de fortes movimentos sociais em todo o mundo, com protestos, muita indignação, muita revolta. Alguns desses movimentos trazem no seu interior pessoas e grupos que seguem diferentes religiões, opiniões, dogmas e segmentos. Ou que transformam, muitas vezes, suas medíocres vidas no motivo da ação ou num impulso para a ação. Portanto, somos três autores que tivemos curiosidade de analisar esse momento. E esse fenômeno é extremamente ambíguo.

Como ficar calados diante de tanta impunidade, de tanta roubalheira, pois estamos diante do caos, retrocedendo para um começo que deveria ser esquecido, onde nossos "heróis" (*Chico, Caetano, Gil, Milton, entre outros) demonstram total individualismo diante de sua obra e arte. Temos medo de criar nossos filhos no meio de uma sociedade fascista que vive com uma cabeça ainda militar, veste jeans camisas pólo, mas que continua fardada. Essa herança medíocre que recebemos da ditadura militar ainda esta impregnado em nossos corpos como vermes peçonhentos.

Então, quer dizer que nem no quesito espionagem os Estados Unidos da América conseguem manter uma relação privilegiada como o Brasil, não é mesmo? A ditadura brasileira anda sofrendo alguns ataques para os simpatizantes do paralelo mundo petista, algo feito como na dinastia da Disney, mas iremos nos ater ao universo da educação minimalista que é uma das bases que sofre mais quando se quer se estabelecer no universo de exceção. O ENEM, por exemplo, é uma prova ideologizada que existe para um universo de sofismas marxistas, ou máximas que pulverizam a dinâmica do Sudeste como elemento de entendimento de currículo nacional. Lembramos de uma questão em que o candidato deveria acessar trechos de uma reportagem para demarcar uma manifestação no MASP, e quem não foi a São Paulo, não pode ser considerado apto em ser brasileiro num exame dito nacional.

Cara presidente Dilma, querida, não queríamos ser os primeiros a lhe dizer isso, mas o Obama espia qualquer um, amiga. Acho que nem se trata mais de espionagem, mas de voyeurismo. Danadenho! Acorda Alice! É isso o que enfraquece a relação, sabemos bem. Todo dia tem alguém que diz que Obama lhe está espiando. Quem “guenta” com essa volubilidade no olhar? Acho que os Estados Unidos nunca ficarão maduros para assumir uma relação estável de espiadas numa única direção, viu? Se nós fossemos você, desistiria, mas é claro que se pode sempre ir à luta. Ficamos imaginando a situação: saem às cartolinas onde de se rabiscam um: "Filma eu, Galvão!" e passa-se a sussurros ao telefone à base do "Espia eu, Obama". A pessoa precisa ser flexível e se adaptar. Não está fácil pra ninguém. Todos hipócritas que mantêm o povo numa espécie de curral eleitoral ou eleitoreiro e numa censura velada, mas tudo pode estar por um fio porque se Lula voltar, se é que ele algum diz deixou o poder, estamos de quarentena.

Mas daqui a pouco vamos criar um slogan convidativo: "Brasil, ame-o ou deixe-o” para essa ditadura que se apresenta ora populista, ora de elite. Dilma foi o último ato do tirano Lula que se apresentou com uma síndrome de poder, uma mulher que disse ter lutado contra a ditadura se apresentando para o poder como uma “ditadora”. Dilma, nossa guerrilheira querida, ainda esta com ódio no coração e atira sua raiva para todos os lados, prejudicando os menos favorecidos, os menos instruídos.  Empresas fecham suas portas todos os dias, talvez seja você, se nós, que não podendo arcar com os muitos impostos cobrados em nosso país, sejamos obrigados a cerrar as portas, mandar os funcionários para casa, para engravidar suas mulheres e engordar na frente da televisão com seus filhos catarrentos pedindo pão com manteiga.
Estão “peticizando” tudo, por isso manter Tofolli, os ministros que sobem ciceroneados pelo governo, manter funcionários da oligarquia petista e tirarem funcionários de carreira para tornar pouco isento serviços públicos que deveriam ser, em tese, neutros. E, numa máxima petista, a manutenção dos vínculos com sindicatos, tudo isso marca a performance dantesca de um partido que aprendeu com a direita o poder que tanto lutava contra. 

Secularismo é uma atitude mais radical, de deixar que a religião, o Estado e a Educação fiquem exclusivamente no espaço privado, na família, na vida. Secularidade é aquela que permite que haja expressões no espaço público como afirmação da própria liberdade de todos os cidadãos.

Achamos lindos os argumentos de alguns petistas que dizem que no Brasil nunca os pobres ganharam tanto, que o povo teve muitas conquistas, então perguntamos: “Qual é a máxima das ditaduras? POPULISMO. Até Chavez pôs dentes em todos os desdentados da Venezuela, mas os dentes não vieram para o Brasil, e sim as bolsas criadas pelo governo antecessor. Essas vieram e, agora, parem feito piolhos de uma geração espontânea virando até bolsa cultura para aqueles que se refestelam desnudos, descarnados, capados e recapados.

O Brasil é um dos países campeões de femicídios, homocídios  e de todo tipo de violência contra minorias. Apesar da Lei Maria da Penha, por exemplo, o número ainda é muito grande de violência contra mulheres e isso é uma questão cultural. Burra e propaganda pela mídia nas novelas, programas de TVS e propagandas.  Se trabalharmos a equidade de gênero, se explicamos para a comunidade escolar que homens e mulheres devem ser tratados de maneira igual e ter acesso igualitário aos direitos e à dignidade e que as escolhas e liberdades têm que ser respeitadas, desconstruímos essa cultura de violência.

Mas vamos fechar os olhos para a caixinha de Cuba em que os médicos vão ganhar quase doze mil pagos diretamente aos cofres da ilha. Lula quando faz palestras muito bem pagas pelo empresário Carlos Slim para pais empresários e seus filhos empresários é um ato de concessão, não um ato entre pares. Como confiar que não haverá proselitismo se as pessoas em questão não conseguem entender o casamento civil como um direito civil (perdoe-nos a redundância) de todas as pessoas, independentemente da orientação sexual dessas? Como confiar que não haverá proselitismo religioso se a pessoa volta com preconceitos já superados que vigoraram na boca dos conservadores e reacionários quando da discussão sobre o casamento civil, o casamento interracial e o divórcio? Respondam-me!

Mas os médicos estão vindo para um país sem hospitais, e isso é como se estivéssemos com tecnologia de Matrix no universo anacrônico da Apolo 13, onde a ditadura existe e resiste velada mas dando sinais da sua existência. Temos medo do que possa acontecer nesse Brasil, a Globo já dá sinais de render-se a escória porque é escória também. Enfim, esse é o país do povo que entende que o bom político dá coisas, os ditadores dão coisas e querem em troca suas lobotomias.

O micro empresário está sendo engolido pelas grandes empresas, pelo monopólio, pelo facilitismo, pela propina e informações privilegiadas de políticos direitistas ou esquerdista. Enquanto isso nossa educação, nossa saúde vive o pior momento de sua vida, não que não tenha vivido dias piores, mas diante de tanto dinheiro investido em nosso país, o que estão fazendo com a gente é uma covardia orquestrada por políticos que confiamos "colocar em nossos bundas sem vaselina", entram em nossas casas com suas caras lavadas, com um sorriso mentiroso, e nos dão boa noite e jogam um monte de mentira em nossas caras, tentando nos convencer que tudo esta bem, que ouve melhoras, que estamos a caminhar para uma nova era, mas a gente na esperança de dias melhores vamos para nossas camas e dormimos acreditando naquela promessa cruel, acordamos, abrimos os jornais e nos deparamos com mais violência, mais falta de infraestrutura,  e tudo se torna uma grande mentira para nossos ouvidos acostumados de ouvir sempre a mesma coisa nesta terra de ninguém, onde somem Amarildos todos os dias, privatizam nossas riquezas e ainda querem beber nossas cachaças e comer nossas mulheres. Então, se tocarem no nosso copo quebro lhe o braço! Sem mais, não chores por mim Argentina, porque o Brasil vai passar por tudo isso, sorrindo.

*Marco Fugga é ator e poeta. Anna Carvalho é escritora e professora, ambos também estão no livro “Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos”, Org. Elenilson Nascimento (Editora Clube de Autores).

 Marco Fugga



 Anna Carvalho



 Elenilson Nascimento


ANTOLOGIA DE POETAS BRASILEIROS CONTEMPORÂNEOS

por Org. Elenilson Nascimento


Número de páginas: 84 Edição: 2(2013) Formato: A5 148x210 Coloração: Preto e branco Acabamento: Brochura c/ orelha Tipo de papel: Offset 75g



Sinopse

“Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos”, organizada pelo ex-professor, escritor, poeta, jornalista e blogueiro Elenilson Nascimento, traz uma coletânea com os melhores versos oriundos da internet de uma geração de autores sem mídia. Poemas populares, rurais, eruditos, simples, ácidos, iconoclastas e complexos escritos por homens e por mulheres que oferecem um panorama da atual poesia brasileira, sob a óptica da contemporaneidade e da qualidade. Essa antologia reúne versos essenciais e inesquecíveis que marcam e ajudam a decifrar o sentido do caos da brasilidade. A seleção rigorosa de Elenilson nos permite uma interessante visão dessa geração de autores que atravessa esse conturbado século. Jhe Oliveira, ator da minissérie global “Gabriela”; Fernando Diamantino, do filme “Heleno”; Eduardo Scott, vocalista da banda Camisa de Vênus; os músicos Fabio Shiva, Rebeca Matta, Carlos Barros, Mimì De Maio, além de Bernardo G. B. Nogueira, AJ Cardiais, Wanderley Montanholi, Daniel Matos, Eliane Silvestre, Marco Fugga, Aldenora Cavalcante, Di Freitas, Giselle Galvão, Alessandro Uccello, Carola Maria Marques de Castro, Francisco Marengo, Alexandre Leão, Ivan de Almeida, Diego Sant’anna, Alexandre Paiva, Deborah Dornellas, Leandro Malungu, Alfredo de Morais, João Carlos Freitas, Ana Beatriz Mendes, Marco Kipman, Anna Carvalho, Leo Pirão, Antonio Cabral Filho, Edimarcio William, Elizabeth Caldas, Elmo Férrer, Kelly McCartney, Glaucio Cardoso, Jair Fonseca Martins, Leonardo Grossi Alvarenga, Karina Araújo, Lucélia Muniz da França, Marcio Rufino, Patrícia Mendes, Renata Rimet, Rosely Maria Selaro, Vânia Coimbra, Rodrigo Perini, Vinni Corrêa e Maria Pimentel estão entre os poetas selecionados de uma das melhores antologias de poesia brasileira dos últimos tempos.

Categorias: Poesia


0 comentários: