Daniel Galera e dois autores de editoras independentes levam Prêmio SP de Literatura [Revista Biografia]

Daniel Galera e dois autores de editoras independentes levam Prêmio SP de Literatura

publicado na Folha de S.Paulo 

Daniel Galera e dois estreantes publicados por editoras independentes, Jacques Fux e Paula Fabrio, foram os vencedores da sexta edição do Prêmio São Paulo de Literatura, cujo resultado foi anunciado nesta segunda (25), no Museu da Língua Portuguesa.

"Barba Ensopada de Sangue" (Companhia das Letras), quarto romance de Galera, venceu na categoria livro do ano. O autor, que não compareceu à cerimônia, ganhou R$ 200 mil.
A obra acompanha um professor de educação física que se muda para um vilarejo em Santa Catarina em busca da verdade sobre a misteriosa morte do avô. Os direitos do livro já foram vendidos para mais de dez países.

Jacques Fux, 36, foi o vencedor na categoria livro do ano de estreante com menos de 40 anos pelo romance "Antiterapia" (Scriptum), e Paula Fabrio, 43, venceu na categoria estreante com 40 anos ou mais por "Desnorteio" (Patuá).

"É um sinal de que o trabalho das pequenas editoras está sendo valorizado", disse Paula, que faz mestrado na USP. Fux também segue carreira acadêmica --atualmente, cursa o pós-doutorado em literatura pela Unicamp.

"Desnorteio" fala sobre três irmãos que passaram a viver da mendicância na segunda metade do século passado, no interior de São Paulo.

"Parti de um ponto real, a história de uns tios meus, para a ficção", disse Paula, que já tinha tentado publicar contos por grandes editoras duas décadas atrás. "Desta vez tentei só a Patuá e mais uma, e deu certo", disse.

"Antiterapias", de Fux, é uma autoficção e uma espécie de releitura de "O Complexo de Portnoy", de Philip Roth, nas palavras do autor, tratando de temas como memória e misticismo judaico.

Ambos os livros saíram com apenas 500 exemplares e não venderam muito, segundo os autores. "Espero que agora venda mais", disse Fux, que já tem agente literária para tentar vender sua obra para outros países, Luciana Villas-Boas.

Cada um dos estreantes receberá R$ 100 mil, na primeira edição do prêmio que dividiu a categoria em duas.

Concedido pelo governo do Estado de São Paulo, o Prêmio SP é o maior em valor do país.

0 comentários: