CENTENÁRIO DE CÉSAR GUERRA-PEIXE [Revista Biografia]

CENTENÁRIO DE CÉSAR GUERRA-PEIXE

César Guerra -Peixe, foto: Acervo Pessoal

César Guerra-Peixe nasceu em Petrópolis (RJ) em 18 de março de 1914, de ascendência portuguesa. Aos sete anos já tocava violão, violino e piano de ouvido. Dos sete aos dez anos viajou por algumas localidades dos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, participando sempre de conjuntos típicos, cuja lembrança  parece haver ficado em sua memória.

Iniciou seus estudos de violino com o professor Gao Omacht, no Conservatório Santa Cecília de Petrópolis, no ano de 1925. Neste estabelecimento estudou também um pouco de piano e teoria musical. Mais tarde, na Escola Nacional de Música, estudou com Paulino d’Ambrósio. No período que vai de 1930 a 1933, compunha música de sabor popular, que instrumentava como podia, a fim de adquirir prática. Em 1934 transferiu-se definitivamente  para o Rio de Janeiro e fez parte de orquestras de salão em confeitarias, bares e cafés e, esporadicamente, em orquestras sinfônicas.


Em 1938 iniciou novos estudos de harmonia no curso particular com o professor Newton Pádua, ingressando depois no Conservatório Brasileiro de Música, no ano de 1943, onde fez cursos de aperfeiçoamento em composição, contra-ponto e fuga  com Newton Pádua e H. J. Koellreutter, que o introduziu na técnica dodecafônica.

Foi um dos fundadores do Grupo Música Viva, que abandonou em 1949, por ocasião de uma viagem à Recife, onde assistiu à diversas apresentações folclóricas; e tão impressionado ficou com o Maracatu, que, finalmente decidiu abandonar definitivamente o dodecafônismo, voltando a professar o nacionalismo musical.

Teve sua Sinfonia n. 1 (1946) executada pela Orquestra da BBC de Londres. Mais tarde, seu Noneto foi regido por Hermann Scherchen, que o convidou para residir na Europa. Mas Guerra Peixe preferiu assinar contrato com uma emissora de rádio do Recife, como orquestrador e compositor, a fim de de poder estudar os aspectos menos divulgados do folclore nordestino. Ali  aprofundou suas pesquisas, colhendo temas, anotando ritmos, observando cada peça e reunindo conclusões que seriam publicadas, em 1956, em sua esplêndida obra Maracatus do Recife.



César Guerra -Peixe,
foto: Acervo Pessoal

Realizou também pesquisas em São Paulo. Fixou residência no Rio de Janeiro a partir de 1962, tornando-se violinista da Orquestra Sinfônica Nacional e professor de composição do Seminário de Música Pró Arte. Lecionou também na Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais e na Escola de Música Villa-Lobos. Foi o criador da Escola Brasileira de Música Popular.  Faleceu no Rio de Janeiro em 26 de novembro de 1993.

Guerra Peixe é autor de obra vasta, abrangendo praticamente todos os gêneros musicais.Compôs duas sinfonias, uma das quais dodecafônica. Compôs ainda duas suítes sinfônicas, numerosas peças de música de câmara (Noneto, Trio 1945, Quarteto 1947), três peças para violão (Ponteio, Acalanto e Choro) além de obras para flauta, violino, fagote, piano, etc. 

Discografia 
2011 - Eliane Tokeshi e Guida Borghoff - Guerra-Peixe: Obras Para Violino e Piano YB Music - CD
2007 - Guerra-Peixe/Aguiar - Série Música Brasileira, Volume 7 - GLB - CD
2007 - Midori Maeshiro, piano - ABM Digital - CD
1997 - A retirada da Laguna. Orquestra Sinfônica Nacional da Rádio MEC - CD
1996 - Música de câmara - Rio Arte Digital - CD
1978 - Sedução do norte - RGE/Fermata - LP
1962 - Escuta, Levino/Quarta-feira de cinzas - Chantecler - 78 rpm
1961 - Vassourinhas - Chantecler - 78 rpm
1960 - Cidade Maravilhosa/Menina-moça - Chantecler - 78 rpm
1959 - Chora na rampa - Chantecler - 78 rpm    
1955 - Jornada da Lapinha nº 1/Jornada da Lapinha nº 2 - Copacabana - 78 rpm
S/D - Sambas clássicos - Chantecler - LP 

Biografia 

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.
EGG, André. O debate no campo do nacionalismo musical no Brasil dos anos 1940 e 1950: o compositor Guerra Peixe. (Dissertação de Mestrado em História). Universidade Federal do Paraná, UFPR, 2004.
MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2ª ed., São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999. 

Referências online 

Site Oficial: Guerra-Peixe  

Outras informações biográficas: Dicionário Cravo Albinda MPB

0 comentários: