10 motivos para se render a "A Grande Beleza" de Paolo Sorrentino [Tatiana Carlotti]

10 motivos para se render a "A Grande Beleza" de Paolo Sorrentino

1. Você vai se lembrar do Fellini, morrendo de saudade do Mastroianni em La Dolce Vita, e terá a chancer de descobrir como um filme pode se reafirmar dentro de outro no tempo.

2. A música vai te conduzir para dentro da história antes do enredo. E quando você se perguntar "o que está acontecendo?", a trama vai sorrir como se esperasse por isso e abrir as portas para você.

3. Você vai se lembrar, estonteado, que cinema é fotografia em movimento. Vai sentir vontade de dizer aos seus amigos para que percam a mania de ver filme em casa, porque lá na caixa escura, outro mundo é possível.

4. Mais do que ver, você vai poder sentir o frescor da fonte. O cheiro das ruas. A claustrofobia do puteiro. A excitação de um quarto de alojamento. Você vai poder entrar onde apenas as princesam entram. Seus dedos vão coçar de vontade de tocar a escultura.
E não me perguntem como o cinema faz isso. Ele faz.

5. Você vai desejar Roma.

6. Você vai morrer de inveja quando Jep Gambardella (interpretado pelo Toni Servillo) disser que aos 65 anos, ele não tem mais tempo a perder fazendo o que não quer. Você vai sentir uma vontade louca de ter 65 anos.

6.5. Você vai querer um bloquinho de anotações no meio do filme para registrar partes do roteiro.

7. Você vai captar o vazio da arte contemporânea, o tédio eufórico das festas da high society, a estética do escracho, o ridículo. Você vai gargalhar de algumas excentricidades. E, acredite, você vai se perguntar "qual a última vez que eu vi uma girafa?"

8. Você vai pensar no que seria viver em uma cidade povoada de freiras, cardeais e santas. Uma cidade que acredita em milagres. Talvez você também quisesse acreditar em milagres.

9. Você vai se lembrar que por trás de muito barulho reside um vazio gripado de melancolia. Vai sentir sede do autêntico. Vai sentir fome de beleza genuina. E vai lembrar dos seus amigos e sorrir o fato de que mesmo mentido, a gente é verdadeiro ao lado deles.

10. Você vai sair do cinema pensando em um momento de grande beleza na sua vida. E ao se lembrar dela, você vai fechar o ciclo e cumprir seu papel de telespectador, rendendo-se ao contágio.

E dias depois, vai bater uma vontade danada de sair por aí, observando o mundo, em busca dela. Da grande beleza. 


Leia mais: http://www.tcarlotti.com/news/a10-motivos-para-se-render-a-a-grande-beleza-de-paolo-sorrentino/


Tatiana Carlotti. Balzaquiana convicta e amante das letras. Existe neste contínuo espaço/tempo, sem muita pretensão de eternidade. No momento pulsa, quatro andares acima do solo, no centro de São Paulo. “Venta, eu gosto”. Ainda sonha... Site: SobremargenS. 

0 comentários: