24 livros que você provavelmente não ouviu falar, mas vão mudar a sua vida.[André Bartholomeu Fernandes]



24 livros que você provavelmente não ouviu falar, mas vão mudar a sua vida.


Como você avalia seus hábitos de leitura? Você lê apenas o que tá na moda, ou lê aquilo que realmente te capacita pra fazer a diferença?

Que tal algumas dicas de livros não convencionais para ter uma visão de mundo não convencional?

Ler para uns é um passatempo. Para outros algo mais sério, comprometido e profissional.

Mas será que não podemos ter um passatempo sério? Podemos, mas um passatempo é algo que fazemos quando tudo que precisamos fazer já foi feito. E a leitura precisa ser uma diversão, mas não um passatempo.
Sim, a leitura amplia seus horizontes. Ajuda que enxerguemos as coisas, encontremos novos caminhos e, porque não, soluções que as pessoas ainda não pensaram.


Sim, a leitura ajuda nosso cérebro a pensar não apenas mais rápido, mas também de maneira diferente. Dito isso, aqui está a nossa continuação das partes 1 e parte 2 dos livros que podem ajudar você a mudar a sua vida.

#15. Ask the Dust, de John Fante 

Bandini, o personagem da série, é um maravilhoso exemplo de alguém cuja vida real é arruinada pelas fantasias em sua cabeça, e cada segundo que ele passa preso nela ele acaba desperdiçando tempo em sua própria vida.

Quando percebe que seus problemas são culpa dele, que ele é cruel porque ele não pode viver acima das expectativas impossíveis que eles criam, e que ele poderia ter tudo o que quer, se ele se acalmasse e vivesse na realidade por um segundo, já está totalmente delirante.

Por algum motivo, a versão cinematográfica da série é constrangedoramente ruim e nem um pouco fiel à obra de John Fante.


Estes são 2 livros muito curtos, mas vai ajudá-lo a compreender os seus assuntos mais do que milhares de páginas sobre o mesmo tema.
Hart é sem dúvida o melhor escritor em estratégia militar e história. Melhor do que von Clausewitz (que é basicamente inútil, a menos que você está pensando em lutar contra Napoleão).

Suas teorias sobre a abordagem indireta é uma mudança de vida, esteja você lutando no seu negócio ou apenas contra a política do escritório.

#17. The Crack Up, de Scott Fitzgerald

Se você gosta de Asylum, leia The Crack Up, um livro elaborado pelo amigo de Edmund Fitzgerald Wilson após a sua morte.

É uma compilação tão honesta e cheia de autoconhecimento de alguém que teima em sua própria destruição. Ao mesmo tempo, as notas de Fitzgerald e as ideias dentro do livro torna claro o gênio que ele realmente era.
É uma leitura triste e comovente, mas necessária.


John Dillinger foi interpretado por Johnny Depp. A maioria das pessoas sabia quem ele era, principalmente porque ele morreu com uma saraivada de balas.
Mas eles esqueceram o outro inimigo público da época, Alvin Karpis, e ele não morreu. Na verdade, ele viveu até a década de 1980. Apenas o tempo suficiente para fazer um par de décadas em Alcatraz com caras como Al Capone.
Durante uma transferência temporária para uma prisão alternativa, Karpis conheceu um jovem esquisito chamado Charles Manson e lhe ensinou a tocar guitarra.

#19. Death Be Not Proud, de John Gunther

Escrito em 1949 pelo famoso jornalista John Gunther sobre sua morte de seu filho, um gênio, aos 17 anos vítima de um tumor cerebral, este livro é profundamente comovente e profundo.

Cada jovem vai ficar maravilhado com este garoto que sabe que vai morrer muito cedo e se esforça para fazê-lo com dignidade e propósito.
No meio do livro, Johnny escreve o que ele chama de oração do incrédulo. É bom o suficiente para ser de Epicteto ou Montaigne, e ele estava com 16 anos e transando quando a escreveu.

Só a oração é um ótimo motivo para ler o livro.


John Gunther relata a morte de seu filho gênio, aos 17 anos.


Toda a trilogia de Budd Schulberg (que escreveu On the Waterfront ) é incrível e cada capítulo uma histórica épica e diferente.

A primeira, What Makes Sammy Run? Conta a história de Ari Gold antes dele existir, supostamente baseada em Samuel Goldwyn (da MGM) e Daryl Zanuck.

O próximo livro, A Queda é sobre boxe e vagamente baseado no escândalo Primo Carnera.

Seu final, O Desencantado é sobre experiência real de Schulberg estar ligado a escrever um roteiro com um moribundo F. Scott Fitzgerald.

Tudo o que você precisa saber sobre a escrita de Schulberg é capturado nesta citação de seu obituário: “É responsabilidade do escritor se levantar contra o poder. Os escritores são realmente quase os únicos, tirando os políticos muito honestos, que podem fazer qualquer mossa no sistema. Eu tentei fazer isso. E afetou toda minha vida”.

#21. Losing the War, de Lee Sandlin

Este é um ensaio, não um livro, mas se você tem que ler uma coisa sobre a Segunda Guerra Mundial, é isso.
Sandlin é um mestre e o ensaio é gratuito. Leia-o.


As notas diárias de uma mulher forte, mas morrendo, observando a sua vida lentamente até deixá-la.

A sabedoria nesta história é incrível e o fato de que a maioria das pessoas não terem ideia que existem, e, basicamente, esperam até o final de sua vida para começar a pensar em tudo isso é muito triste.


O ensaio título deste livro é inigualável e incrível. O resto dos ensaios, que falam sobre a abordagem incomum de Haley a psicoterapia também são muito bons.

Caso você tenha ido à terapia, esteja pensando em ir à terapia, ou conhece alguém que frequenta terapia, este livro é uma leitura obrigatória.


Vamos terminar com este livro, porque ele é o mais recente. A história real é simples: o homem na Sibéria é ferido por tigres enquanto caçava para alimentar sua família.

O tigre continua devorando e é interrompido apenas quando o governo russo despacha uma equipe especial da SWAT para rastrear e matá-lo.
Esta é provavelmente a melhor peça de jornalismo não-ficção, ganhadora de inúmeros prêmios pelo mundo afora.

Pode não ser uma obra totalmente desconhecida, mas provavelmente é possível que você não tenha lido e precisa mudar isso.

O que você vai ler durante o ano?

Existem alguns textos clássicos que devemos ler – livros que se tornaram ritos culturais de passagem.

Ninguém está dizendo que você deve ignorar a sua lista de leitura. O problema é pensar que isso é o suficiente.

Continue com a sua lista de leitura tradicional. Mas apimente-a com livros pouco conhecidos, que podem nos dar uma visão mais aprofundada e outro viés sobre as coisas que pensamos.

Então, qual é a sua lista de livros desconhecidos para 2014?
____

Este artigo foi adaptado do original, “24 Books You’ve Probably Never Heard of But Will ChangeYour Life”, do Ryan Holiday. 


André Bartholomeu Fernandes
Loves craftmanship and the art involved in creating the future and making change. André studied at Harvard, MIT and USP and is passionate about building things.

0 comentários: