Daniel Debiagi [ Músico, Cantor e Compositor Brasileiro]

Foto: Rômulo Seitenfus
Sobre Daniel Debiagi

“Empresta-me dois ouvidos; 
leva um mundo do que sinto.”

Natural de Cachoeira do Sul (RS), Daniel pisou no palco pela primeira vez aos 11 anos de idade com seu violão. Quando criança, já ouvia discos da época áurea dos festivais no Rio Grande do Sul, e foi entre vinis de Califórnias e Vigílias do Canto Gaúcho que tudo começou. Ao seu peculiar repertório de canções regionais, somaram-se as canções latino-americanas e, claro, a Música Popular Brasileira. Entre sambas, bossas, tangos e boleros, Daniel aos 15 anos foi para a capital aprimorar-se e fazer aulas de canto lírico. Não foi uma criança nem um adolescente comum, muito menos em seu gosto musical.

Em Cachoeira do Sul e arredores, ainda adolescente, conquistou diversos prêmios em festivais estudantis como intérprete vocal. Em 1998, recebeu o prêmio de Destaque Musical do Ano concedido pelo Jornal do Povo em sua cidade natal.

Em 2000, Daniel mudou-se para Porto Alegre para cursar a faculdade de Arquitetura e Urbanismo na UFRGS. Foi neste período que deu voz ao compositor, transformando em música o que queria dizer, sentir, chorar. Inspirado pelas obras de Mário Quintana, Clarice Lispector, Caio Fernando Abreu e seu amigo escritor Altair Martins, surgiram as primeiras letras. Ouvindo Mercedes Sosa, Bethânia, Adriana Calcanhotto, Vander Lee , Vitor Ramil, entre tantos, nasceram as melodias.

Em 2008, apresentou seu show autoral Poetas Para Quê? no histórico Teatro de Arena e no Auditório Álvaro Moreyra em Porto Alegre. Ano seguinte, fez a estreia do show ContraTempo no Teatro do Cultural. 

Entre março e outubro de 2013, foi para estúdio gravar seu primeiro EP, e , como bom admirador das palavras, inventou e batizou-o com o neologismo DRAMA-FLOR, nome da canção título.

"drama-flor, s. m. 1 Espécie de drama com ação exagerada por algo ou alguém que se tem apreço. 2 Dramalhão invocando afeto. 3 Exagerar a gravidade de algo fácil de resolver. 4 Chantagem emocional praticada por carência afetiva. (fig) Tempestade em copo d'água (por amor)."

Página Oficial na Internet: Daniel Debiagi
Canal de Vídeos no You Tube: Daniel Debiagi - Vídeos
Fanpage: Daniel Debiagi Oficial 
Para escrever para Daniel, clique: Contato 

Foto: Rômulo Seitenfus


Álbum Drama-flor

Release

DRAMA-FLOR, o primeiro registro autoral de Daniel Debiagi, traz um apanhado de sentimentos em forma de canções. Seus “dramas com cheiro de flor” viraram música para florescer nos mais ecléticos ouvidos.

Produzido por Marisa Rotenberg e coproduzido por Gelson Oliveira, o disco com seis faixas registra a versatilidade do cantor e compositor no atual cenário da Música Popular Brasileira.

O cuidado com as palavras e as diversas influências musicais são marcantes no trabalho do cantautor gaúcho, que apresenta um EP com a sutileza sonora da música brasileira e sua pluralidade. Flertando com diferentes estilos e ritmos, as canções passeiam pelo chamamé, samba ou blues em arranjos fluidos nas cordas dos violões, ora com sitar indiano, ora com harmônica cromática, e até mesmo um tango ao acordeon.

Daniel Debiagi canta sobre o que sente, o que queria sentir, e sobre as palavras que também precisa ouvir. Um time seleto de músicos participa do miniálbum, dentre eles, Angelo Primon, Fernando Sessé, Paulinho Supekovia, Ale Ravanello, Samuca do Acordeon, Andréa Cavalheiro, César Moraes e Marisa Rotenberg.

O Extended Play (EP) tem distribuição gratuita, via download, no site do artista: Daniel Debiagi

Ficha Técnica
(Ep) Extended play Drama-Flor
Produzido por Marisa Rotenberg
Coproduzido por Gelson Oliveira

Arranjos: Gelson Oliveira e Marisa Rotenberg
Preparação vocal: Marisa Rotenberg e Ligia Motta
Ensaio fotográfico: Rômulo Seitenfus
Gravado, mixado e masterizado no Estúdio Transcendental Áudio por Leo Bracht, entre março e outubro/2013, em Porto Alegre/RS.

________________________________________________________________________


Ficha Técnica, Letras e Canções
(Para ouvir com maior qualidade, use fones de ouvido no computador ou smartphone! Aqui você pode fazer o download por música clicando “Download”, ou baixe o EP completo clicando aqui)

1) De Canto
Letra e música: Daniel Debiagi
Voz: Daniel Debiagi
Violão aço e violão nylon: Angelo Primon
Percussão: Fernando Sessé
Vocais: Marisa Rotenberg e Andréa Cavalheiro
(BRDWB1300001)



Quero nunca mais te ver chorar por mim
Pra ti fiz uma oração de lágrimas
Pra secar tua pele do sal que sai sem pedir
Chega de fingir que a vida acaba por aqui
Com tanto chão em falso ainda pra pisar
Teu encanto é bem maior que o pranto de partir
Se teu eco perdido soar por aí
Há sempre quem vai ouvir, admirar, sentir

Chora o canto que eu te canto
Pra cantares de nó em nó na garganta
Então um rio inteiro espantar
Sem chover em teus olhos
Borrar teu sorriso

Quero sempre mais te ver acalantar a dor
Dos medos e os anseios que vão escorrer
Por teus lábios mais e mais em dias tão iguais
Canta pra chorar, eu choro só de ouvir
É porque ninguém fez por mim
Tanto, quanto eu fiz por ti.

Chora o canto que eu te canto
Pra cantares de nó em nó na garganta
Então um rio inteiro espantar
Sem chover em teus olhos
Borrar teu sorriso.
2) Drama-Flor
Letra: Daniel Debiagi e Maikel Rosa
Música: Daniel Debiagi
Voz: Daniel Debiagi
Violão aço, violão nylon e guitarras: Angelo Primon
Percussão e efeitos: Fernando Sessé
Baixo: Cesar Moraes
(BRDWB1300002)

Sou teu brinquedo
Teu samba-enredo
Mas não me ouve
Nem me sabe, mal me cabe
Mal me quer, só me tem

Sou por inteiro teu jardineiro
Pra colher infinitas dores inventadas
Por engano plantadas no teu jardim

Mas você só faz drama
Eu só quero a chama
Que te esparrama em mim

Eu te amaria pelos lábios
No doce da noite da tua saliva
Eu saberia…
Teu drama tem cheiro de flor
Meu drama é falar … desse amor
Drama-flor.
3) Sabes Amor
Letra: Daniel Debiagi e Maikel Rosa
Música: Daniel Debiagi
Voz: Daniel Debiagi
Violão nylon, violão aço e sitar: Angelo Primon
(BRDWB1300003)



Sabes amor,
Tu és doce na verdade
Sabes amor,
Tua casca é triste e seca
Mas, sabes amor,
És doce no canto do teu sorriso

Tens sede demais
Da água que não acreditas
Que beberás
E é tão só
Não crer no amor

Tão só que és
Mas por quê?
Ou por quem?
Que tens tanto medo
De não ser mais só?
4) Meio Mundo
Letra e música: Daniel Debiagi
Voz: Daniel Debiagi
Violão nylon: Angelo Primon
Percussão e efeitos: Fernando Sessé
Vocais: Marisa Rotenberg e Andréa Cavalheiro
(BRDWB1300004)


Por hoje quero ser tua, teu pedaço mais escasso
Cabe em mim como se fosse encomenda
Tá na cara que me queres pra vida toda
Mas não sou boba de querer-te tanto assim

Preciso muito mais do mundo,
E meio mundo mais também além de ti

Calma, controla o desespero, erro é se repetir
Agora vens bancar de dono, nem perde teu sono
Juro por Deus que ateu já rezou pra conseguir
Ter em meu colo a casa inteira pra dormir

Preciso muito mais do mundo
E meio mundo mais também além de ti

Fala mal à vontade, beba até cair
Falta de respeito não vou admitir
E foi, contigo aprendi, na pele eu senti
A liberdade do meu peito não tem preço, nem raiz

Preciso muito mais do mundo
Toma teu rumo num instante pra sumir

E desfaz tua ilusão
Tanto faz se vais sofrer em vão
Eu te avisei, perdão.
5) Resto de Ti
Letra e música: Daniel Debiagi
Voz: Daniel Debiagi
Violão aço, violão nylon e guitarras: Paulinho Supekovia
Harmônica: Ale Ravanello
(BRDWB1300005)

Olha bem o que me tornei
Por tuas vontades
Tuas meias verdades
Fizeram de mim essa mentira

Ria à vontade da vontade que me deu
Cospe na cara, me desgraça por ser
Pela última vez, tua insensatez
O resto de ti que não queres mais,
Não mais, não te sirvo mais, pra quê?

A cama fria pelo meu corpo
Não sinto os pés
Não sei do meu rosto
Sei da solidão embriagada
E o resto de mim à meia garrafa

Pensas que gosto de sofrer
Mas como posso entreter a dor?
Sem a diversão do teu corpo
Ardendo de calor?

Pensas que gosto de sofrer
Mas como posso entreter a dor?
Sem a diversão do teu corpo
Ardendo, sedento de calor?

Ora, por favor, desapareça
Morra em mim.

6) Empezar
Letra: Isabel Janostiac
Música: Daniel Debiagi
Voz: Daniel Debiagi
Acordeon: Samuca do Acordeon
(BRDWB1300006)


Yo no voy a empezar a escribir
Con mis uñas en tu cuerpo
Mi poesía en tus venas

Tu sangre lati en mi corazón
Pero mi olor no está en tu boca
Quiero más que olores de cuerpos
Cuerpos sin aires…

Mientras escucho tu voz
Pienso en tu calor
Ojos calientes, bocas calientes
Cuando te callas
El hielo del siléncio cubre mi cuerpo
Pero no a mí pecho…

Solo…el corazón ya es tan poco…
Y el miedo del tiempo te sigue
Miedo con terremotos…

Yo sé que también tienes miedo de mí…
Yo que no soy más que una duda
Una pregunta de la vida

De tus nubes de dudas
Yo puedo cuidar
Pero no puedo pelear
Con un eclipse.

Foto: Rômulo Seitenfus
 
RESENHA: DRAMA-FLOR, EP de Daniel Debiagi

Certa vez, atribuíram a Arthur Rimbaud uma definição que afirmava ser a poesia uma combinação rara de palavras. Uma definição bastante sugestiva e da qual me lembrei logo que li o título do EP Drama-Flor, do cantor e compositor Daniel Debiagi. O neologismo que tem status de verbete na proposta artística de Daniel estabelece que a combinação hifenizada de “drama” com “flor” significa um “drama com ação exagerada por algo ou alguém que se tem apreço” ou mesmo um “dramalhão invocando afeto”.


Essa combinação rara de palavras, no entanto, não é apenas uma nomenclatura para a faixa-título e para o conjunto de seis canções do repertório do EP, mas uma forma peculiar do cantautor se apropriar da tradição do “drama-canção”, tão forte em tendências como o samba, o tango e o blues, que aparecem com destaque entre as músicas de Daniel. Mas, ao mesmo tempo, o artista também se apropria dos seus dramas subjetivos, transformando-os em flores dramáticas multicoloridas e melodicamente inspiradoras, como se esse complexo jardim autoral fosse não só um recurso artístico e de expressão, mas um “outro de si mesmo” que percorre diferentes caminhos afetivos.

Entre composições próprias e parcerias com Maikel Rosa e Isabel Janostiac, Daniel consegue mostrar sua versatilidade como intérprete e dar novo fôlego à relação entre sentimentos e canção, banalizada por muitos, mas especialmente criativa e cheia de nuances com seu Drama-Flor. Escutar Daniel Debiagi é percorrer enfim sentimentos e pensamentos muitas vezes confinados em nossos corações, mas que com sua pena e com sua voz vêm ao mundo através de uma expressão artística marcada também por uma, atualmente, rara combinação de palavras: verdade, beleza e emoção.


Icaro Bittencourt. Prof. Mestre em História, pesquisador da 
música brasileira e idealizador do site Música Esparsa.  
 
Agradecimentos:


"Ale Ravanello, Andréa Cavalheiro, Angelo Primon, Cesar Moraes, Fernando Sessé, Gelson Oliveira, Leo Bracht, Ligia Motta, Paulinho Supekovia, Rômulo Seitenfus, Samuca do Acordeon, muito obrigado pelos talentos compartilhados. Um especial obrigado à Marisa Rotenberg pelo incentivo e produção primorosa deste trabalho."

Foto: Rômulo Seitenfus


Daniel Debiagi.
Todos os direitos autorais de texto, áudio e imagens pertencem ao autor.
 Fotografia: Rômulo Seitenfus


Revista Biografia.

2 comentários:

Marielsa Klatter Braga disse...

Daniel Debiagi é um amigo virtual muito querido e meu conterrâneo. Orgulho de dizer que nasceu aqui na cidade... Adoro as letras de suas músicas e sua voz espetacular!

Szabo disse...

Bom dia,

vi que seu site oferece arquivos para baixar. O http://Minhateca.com.br é um site de armazenamento e compartilhamento de arquivos com espaço ILIMITADO e totalmente gratuito! Sem tempo de espera ou qualquer restrição, download ilimitado e super rápido - 100% GRATIS! Porque não usa nosso site para hospedar os arquivos do seu site?