Confira 5 dos mais bizarros livros já escritos [Daiana Geremias]

Confira 5 dos mais bizarros livros já escritos

Conheça a seguir algumas histórias que desafiam pesquisadores há muitos séculos


A seguir, conheça alguns dos livros mais bizarros de todos os tempos: 

1 – Aulas de dança para idades avançadas 

É esse o título traduzido do livro escrito em 1964 pelo escritor tcheco Bohumil Hrabal. A história é basicamente a respeito de um homem que encontra seis mulheres tomando banho de sol no meio da cidade e simplesmente começa a conversar com elas, contando coisas que já aconteceram em sua vida.


Fonte da imagem: Reprodução/Listverse

O diferente dessa narrativa é o fato de que todo o livro consiste em apenas uma fala. Uma fala longa, por sinal, de 128 páginas. O autor é conhecido por usar sentenças longas em seus romances, característica que o permite combinar humor e tristeza em uma mesma situação. Hrabal é considerado um dos melhores autores da República Checa, e o “Aulas de dança” é, com certeza, um livro de leitura mais do que recomendada. 

2 – O códice de Rohonc

Fonte da imagem: Reprodução/Listverse 

Esse é simplesmente o livro mais misterioso de todos os tempos, já que não apenas não se sabe o que ele diz, como também é totalmente desconhecida a sua origem. O manuscrito foi doado à Academia Húngara de Ciências no século XIX, mas sem qualquer pista de onde ele veio ou a respeito do conteúdo ali escrito.

Um dos motivos que justificam a eterna falta de tradução do livro é o fato de que o alfabeto usado é muito complicado. A maioria dos alfabetos tem entre 20 e 40 caracteres diferentes, o que torna a tarefa de interpretar códigos e substituí-los um pouco mais simples. Já o Rohonc foi escrito com aproximadamente 200 símbolos distintos em suas 448 páginas.

Muitos especialistas já tentaram traduzir o livro, mas as traduções eram muito diferentes umas das outras, o que prova que essa é uma tarefa realmente complicada e trabalhosa. Só para você ter ideia, alguns cientistas do século XIX já chegaram a definir o livro como uma piada, devido à complexidade dos caracteres utilizados. Hoje se acredita que o livro não é uma brincadeirinha sem sentido. Se você quiser, pode ver aqui todas as páginas da obra. 

3 – A História das Garotas Vivian

Fonte da imagem: Reprodução/Listverse 

O zelador Henry Darger, que trabalhava em Chicago, dedicava seu tempo livre a escrever, secretamente, um dos livros mais bizarros e intrigantes de todos os tempos. Quando ele morreu, em 1973, o manuscrito de 15 mil páginas foi descoberto. A obra recebeu o nome de “The Story of the Vivian Girls, in What is Know as the Realms of the Unreal, of the Glandeco-Angelinian War Storm, Caused by the Child Slave Rebellion” – traduza como achar melhor!

Só para você ter ideia do tamanho da obra, ela é composta de mais de nove milhões de palavras e aproximadamente 300 ilustrações, sendo que a maioria delas foi feita com colagens de ilustrações retiradas de jornais e revistas. Alguns desenhos foram feitos em folhas gigantes de papel com mais de três metros de comprimento. 

Acredita-se que Darger levou décadas para escrever essa história. O zelador/escritor vivia em seu apartamento de apenas um quarto, onde ele morou por mais de 40 anos sem nunca falar a ninguém a respeito ao menos do desejo de escrever um livro. 

4 – Crônicas de Presságios e Profecias 


Fonte da imagem: Reprodução/Listverse

Esse livro foi escrito em 1557 pelo humanista francês Conrad Lycosthenes, que conseguiu transcrever eventos mundiais acontecidos desde Adão e Eva. Ao contrário do que você possa imaginar, essa obra não é fantasiosa, mas repleta de situações factuais, como a crônica deve ser. 

Entre os temas abordados pelo autor estão desastres muito bem documentados, enchentes e chuvas de meteoros – incluindo o cometa Halley. Sem falar, é claro, em descrições de monstros marinhos, objetos voadores não identificados e assuntos bíblicos diversos.

Todos os textos foram muito bem detalhados e o manuscrito original continha mais de mil ilustrações feitas por meio da xilogravura. Muitas cópias ainda podem ser encontradas desse livro, geralmente em sites de raridades. Se você quiser adquirir um exemplar, prepare-se para muito tempo de busca e, claro, esteja disposto a arcar com um preço bem salgadinho. Neste site, o valor estimado é de US$ 6 mil. 

5 – O Livro de Soyga 


Fonte da imagem: Reprodução/Listverse 

O matemático John Dee afirmou ter conversado com um anjo no dia 10 de março de 1552. Homem da Ciência, Dee também acreditava fortemente no mundo espiritual. Dono da maior biblioteca de Londres, seu fascínio foi direcionado ao Livro de Soyga, de autor anônimo e conteúdo complexo.

Com mais de 40 mil letras, o livro era um enigma, com frases e letras dispostas de forma aleatória, cujas sentenças faziam pouco sentido. Dee trabalhou incansavelmente na tentativa de traduzir os códigos da obra e, com o passar do tempo, ele percebeu que Soyga era, na verdade, um grande compêndio de mágicas e feitiços. 

As últimas 36 páginas eram as mais misteriosas – cada uma delas era dedicada a uma tabela de letras, mas o significado dessas letras nunca foi desvendado por Dee, que decidiu buscar as respostas em uma viagem. 

Busca 

Explorando o continente europeu, Dee procurou espíritas médiuns para pedir a ajuda do Arcanjo Uriel. A primeira pergunta feita ao anjo foi a respeito do livro, cujo significado ainda era desconhecido ao matemático. O arcanjo respondeu que o Livro de Soyga foi dado a Adão nos Jardins do Éden.

Dee solicitou ajuda para traduzir as últimas 36 páginas. Uriel disse que sabia a tradução, e que somente o arcanjo Michael poderia ajudar nesse caso. O problema é que Dee nunca conseguiu uma conversa com esse segundo arcanjo e, depois de sua morte, o livro ficou perdido por aproximadamente 500 anos.

Atualmente, duas cópias existem no mundo: uma na Biblioteca Britânica e outra na Biblioteca Bodleian, em Oxford. O significado dos códigos ainda é desconhecido. 

Fonte List Verse 
MegaCurioso 

0 comentários: