Um café com Nietzsche! [Farley Ramos]


Um café com Nietzsche! 

por Farley Ramos 

Artigo publicado no site obvious 

Se entre razões e emoções a saída é fazer valer a pena,me recuso a dar meu pitaco.Em briga de marido e mulher ninguém mete a colher.Sócrates e Nietzsche se fossem contemporâneos travariam longos debates sobre qual das duas costuma estar mais certa.Pra Sócrates um abraço,pra Nietzsche um café...E eu? faz de conta que eu fui mais legal... 

Tem alguma coisa sobre os momentos que a humanidade ainda não é capaz de entender(ou há momentos sobre várias coisas que não conseguimos entender).Acho que por pré-disposição a gente teima em ver o todo ao invés das partes e por isso somos eternos náufragos da imensidão.Por isso ficamos repetindo o refrão mais tocado, lendo os mais vendidos,por isso passamos a vida toda procurando o que nem está escondido.

“Mas somos seres pensantes” diria o outro.Orgulhoso por poder ponderar sobre a vida e a morte, formular teorias sobre a evolução das espécies e a criação do cosmos, procurar o fim do infinito e o começo do início,questionar da molécula ao fio de cabelo, ser senhor do exagero e no fim do dia o senhor do saber querendo ou não (sabendo ou não) dará um sorriso sem razão e é isso que vai fazê-lo ganhar o dia.

Dizem por aí que os homens são criaturas pensantes.-Bobagem- digo eu. A razão pura não criou nada a não ser questionamentos.Certezas nada mais são que miragens no deserto que se desfazem e se revelam inexistentes ao chegar muito perto, certezas nada mais são que castelos de areia se desfazendo à medida que as ondas trazem as perguntas mais simples.


Sempre evitei me olhar nos espelhos, são feitos de areia. A areia passa.Passa na ampulheta,passa nos castelos de areia na beira do mar,a areia é efêmera, assim como o que mostram os espelhos.Por isso a lenda diz que o homem veio do barro, o homem é efêmero assim como suas certezas.O homem é a agonia ambulante.É um vazio se preenchendo com mais vazio.

Dizem por aí que os homens são criaturas pensantes.-Bobagem-digo eu.Os homens são criaturas amantes, no sentido mais pleno da palavra amor.No sentido mais pleno da palavra homens.Homens,na minha humilde definição são aqueles que vivem e na minha humilde concepção não há vida de amor. Pra definir o amor há vários modos,mas eu acho que o mais simples é dizer que o amor é a primeira e a última resposta. Se há ou não um Deus isso não cabe a mim definir,mas eu gosto muito da frase “deus é amor” só trocaria a ordem para “o amor é deus”.

Ainda acho que por mais que a visão do microscópio seja o ópio do trivial a visão do macroscópio é extremamente sem sal, enquanto os homens estudam borboletas e supercordas,pólo sul e pólo norte,enquanto o mundo lá fora se preocupa com o átomo e a atmosfera eu prefiro ver o lago mudo com a visão de Fernando pessoa, se o mundo todo é um vazio igual, eu vivo amando fazendo de conta que eu sou mais legal.


Farley Ramos-Protótipo de escritor,poeta do anonimato,tão visceral quanto uma pena no deserto, tão poético quanto a relatividade....

0 comentários: