Mauro Paz [Redator Publicitário e Escritor Brasileiro]

Mauro Paz é de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Formando em Letras, trabalha como redator publicitário em São Paulo. Já publicou em diversas antologias de contos. Em 2011 seu livro de contos Por Razões Desconhecidas foi finalista do Prêmio SESC 2011. No ano seguinte, o mesmo livro foi selecionado e publicado pelo Instituto Estadual do Livro do RS.

“Sou um gaúcho de cardápio óbvio: carne, massa, batata, café, pão e queijo.  Torço para o Grêmio. Acredite, a bola bateu na trave muitas vezes nos últimos treze anos. Já traí um grande amigo. Fui traído por outro. Aprendi a perdoar. Inclusive a mim próprio. Não tenho medo de mudanças. Cultivo novos projetos. Boas amizades. Recordações. Coleto histórias. Personagens. Gestos. Diálogos de rua. Compartilho conselhos. Choro com demonstrações de compaixão. Quando penso no exemplo do amor de meus pais. Quando escuto as canções certas. Quando parto. Quando elas vão embora. Gosto de Beatles. Clash. Bowie. Caetano. Milton. Gil. Escuto João Gilberto com a luz da sala apagada. Admiro o estilo de Salinger. O tesão de Cortazar. A força de Falkner. Considero o mundo um lugar árido. E os homens, cães assustados. Mesmo assim pretendo ter um filho ou dois. Não economizo palavras para dizer o quanto gosto das pessoas, nem ironias frente a situações que me desagradam. Já perdi um filho. Vendi laranjas na feira. Roubei balas no supermercado. Porém, nunca, nunca mesmo, menti o nome. Sinto vergonha pelo meu inglês fraco. Orgulho de dominar o português. Escrevo por exemplo de meu pai. Pela calma da minha mãe. Por exercício diário. Escrevo por profissão. E a cada minuto que passa estou mais certo de que escrever é o que me mantém vivo. De olhos atentos. E de coração aberto.”

Experiência na propaganda 

2012 - 2014 | Senior Copywriter at Wunderman, São Paulo, Brazil;

2011 - 2012 | Senior Copywriter at SapientNitro iThink, São Paulo, Brazil;

2011 | Senior Copywriter at Garage Interactive, São Paulo, Brazil;

2009 - 2011 | Copywriter at Agência Click Isobar, São Paulo, Brazil.


E-mail: paz.mauro@gmail.com

Phone: +55 (11) 988.434.877 

LIVRO DE CONTOS "POR RAZÕES DESCONHECIDAS" (2012) 

Finalista do Prêmio SESC de Literatura 2011, o livro Por Razões Desconhecidas foi selecionado no programa de publicações do Instituto Estadual do Livro do RS.
Lançada em outubro de 2012, a edição reúne 13 histórias sobre pessoas que desaparecem nos mais diferentes cantos do mundo, pelas mais diversas razões, ou por razão nenhuma.
Aqui você acompanha o making off da produção do livro makingoff.tumblr.com






Como uma banda de rock pode mudar a rotina de uma pequena cidade?



Versão completa em pdf

Baixe agora a versão completa de A Garota Azul do Lago em pdf. E leia tranquilo no seu iPhone, iPad, Tablet, Smartphone ou pager.

Clique aqui DOWNLOAD


 NOVELA DESFOCADO (2006)


Novela em 7 capítulos que explora a mistura de diversos gêneros literários e novas possibilidades de leitura com animação.

Por sua inovação na forma de utilizar os gêneros, a novela é mencionada em diversos trabalhos acadêmicos, inclusive no livro "Multiletramentos na Escola" de Eduardo de Moura Almeida (PUC-SP) e Roxane Helena Rodrigues Rojo (USP) - Editora Parábola. No livro que vem sendo muito utilizado nas faculdades de Letras, a novela serve de base para diversos exercícios de leitura e interpretação.




O QUE VOCÊ SABE SOBRE O INVERNO? 

“Estou pensando em abrir a gaveta da escrivaninha do seu pai. Retirar o revólver e enfiar uma bala da minha cabeça.”

“Não fala assim, mãe.”

“Você perguntou no que eu estava pensando.”

“Já tirei a arma de lá.”

“Eu sei.”

“Você precisa comer alguma coisa. Sair de casa.”

“Igualzinho ao pai. Adora dizer o que os outros devem fazer.”

“Viajei trezentos quilômetros para estar com você. Já perdi três dias de aula. Não precisa me tratar assim.”

“Foda-se a sua aula. Quem paga a faculdade é o filho da puta do Walter.”

“Esse é outro assunto que precisamos falar, mas primeiro quero você fora da cama. Quem receitou esses remédios? São tarja preta.”

“Fique tranquilo, seu pai vai pagar a sua faculdade.”

“Acho difícil.”

“Lembra daquele verão que viajamos só eu e você para Ubatuba?”

“Adorei o hotel. Era só abrir a porta do quarto e brincar na beira da praia.”

“Você nunca estranhou que o Walter não foi?”

“Ele estava no Rio para o Congresso Brasileiro de Neurologia.”

“Depois de três anos de faculdade de medicina, você não descobriu que nenhum congresso dura dois meses?”

“Depois do Congresso, ele viajou a Boston para um curso.”

“Curso em Boston, besteira.... O filho da puta sempre volta.”

“Quem receitou os remédios? Sabe que dão alucinações?”

“O problema não é ele voltar ou não. O problema é o motivo pelo qual ele some.”

“Ele não vai voltar, mãe.”

“Durante todos esses anos, sempre escondi de você as escapadas do seu pai. Enquanto eu revirava bares e puteiros, chorava trancada no quarto, você estava há quilômetros daqui para se tornar um médico e seguir os passos daquele filho da puta.”

“Eu sei que o pai pulou a cerca várias vezes, mas não precisa falar dele assim agora.”

“O que você sabe sobre o inverno? Você sabia que seu pai me deixou três semanas sozinha em casa? Certeza que viajou para Buenos Aires com a secretária nova do consultório.”

“O que sei, mãe, é que você querendo aceitar ou não o papai morreu faz três dias quando um caminhão esmagou o carro dele na Bandeirantes. Sei que dói muito na senhora. Sinto o mesmo vazio, o mesmo desespero, o mesmo frio, mas sei também que todo inverno passa. Por favor, pare com esses remédios. Vou receitar outros para você.”

OBS.: Conto escrito para a Revista Pessoa. 

Mauro Paz 
Todos os direitos autorais reservados ao autor.

0 comentários: