O Quarto Azul de Picasso esconde um homem misterioso [Site PÚBLICO]

O homem escondido por baixo de O Quarto Azul, de Picasso
Phillips Collection
O Quarto Azul de Picasso esconde um homem misterioso 

Desde há muito que os especialistas desconfiavam de uma composição escondida em O Quarto Azul, algo que é habitual na obra do pintor espanhol do século XX.

Debaixo de O Quarto Azul, o quadro de 1901 de Pablo Picasso, há um fantasma: o retrato de um homem de laço com a cabeça apoiada na sua mão, em que usa três anéis, foi encontrado com a ajuda de testes infravermelhos desenvolvidos ao longo dos últimos cinco anos, noticiou a agência Associated Press (AP) esta terça-feira. A grande questão agora é: quem é este homem?


Em 2008, uma primeira imagem feita através de infravermelhos revelou o retrato de um homem aos especialistas da Phillips Collection, o museu de Washington a que pertence o quadro desde 1927. Até agora testes de vários tipos têm sido feitos pela National Gallery of Art, a Universidade de Cornell e o Museu Delaware's Winterthur: o resultado é a confirmação de que a pintura escondida foi feita pouco antes da que nos é hoje visível, dizem os conservadores da Phillips Collection.

O Quarto Azul , de Picasso, 1901 Phillips Collection 

Há muito que neste museu se suspeita de que poderia haver alguma coisa mais naquela tela: as pinceladas da obra não estão de acordo com a composição que vemos e que mostra uma mulher a tomar banho no atelier de Picasso. A dúvida acerca das pinceladas de O Quarto Azul já tinha ficado registada numa carta de um conservador da Phillips Collection, em 1954. Só em 1990 os primeiros raios X mostraram que havia alguma coisa por baixo da superfície, embora ainda não fosse claro que era um retrato.

Sobre quem é este homem e porque foi retratado por Picasso, os investigadores dizem poder ser um auto-retrato ou o galerista parisiense Ambrose Villard, que acolheu a primeira exposição de Picasso em 1901. Mas a investigação continua, já que até agora não foi encontrada documentação ou alguma pista sobre o assunto no próprio quadro.

Já tinham sido encontradas pinturas subjacentes noutros quadros do pintor espanhol do século XX: no Museu de Arte de Cleveland, uma análise técnica ao quadro La Vie mostrou que a composição foi várias vezes alterada, e no Museu Guggenheim, em Nova Iorque, há o retrato de um homem de bigode debaixo de Mulher a Passar a Ferro.

“Quando ele tinha uma ideia, tinha de a concretizar”, diz à AP Susan Behrends Frank, conservadora da Phillips Collection. “Não tinha dinheiro para comprar telas sempre que tinha uma ideia que queria levar avante. Muitas vezes trabalhava mesmo em cartão”, explica.

A imagem obtida agora através de infravermelhos e que mostra a pintura escondida é por enquanto a preto e branco, mas o próximo passo para Patricia Favero, conservadora da Phillips Collection, é perceber quais seriam as cores desta pintura escondida. O objectivo é fazer uma reprodução digital a cores deste retrato para a poder mostrar.

O trabalho que continua a ser feito em torno de O Quarto Azul irá ser mostrado numa exposição em 2017. Esta mostra vai apresentar este quadro – como aquele que deu origem ao período azul do artista, a época mais melancólica do seu trabalho. A relação deste homem misterioso com a pintura de Picasso vai ser também explorada.

“Os nossos visitantes adoram estas histórias. É uma espécie de trabalho de detective. É uma porta de acesso [à obra] que a enriquece, dá-lhe mistério e permite-lhes fazer parte deste puzzle por montar”, diz à AP Patricia Favero. 

Fonte: 
http://www.publico.pt/

0 comentários: