Tataraneto de Eça de Queirós ganha prêmio literário Leya [Revista Biografia]

Tataraneto de Eça de Queirós ganha prêmio literário Leya 

Publicado na Folha de S.Paulo 

Afonso Reis Cabral, 24, tataraneto do mestre das letras lusas Eça de Queirós —autor de “O Primo Basílio”, venceu o prêmio literário Leya, dirigido a jovens escritores em Língua Portuguesa e que concede US$ 127 mil (cerca de R$ 300 mil).

Conforme informou a editora portuguesa, Cabral, o autor mais jovem a ganhar este prêmio instituído em 2008 cativou o júri com o romance “O Meu Irmão”, em que aborda a relação de dois irmãos, um deles com síndrome de Down. O livro competiu com um total de 361 originais de 14 países.

Formado em Estudos Portugueses na Universidade Nova de Lisboa, o jovem escritor já tinha publicado uma coleção de poemas que escreveu entre os 10 e 15 anos, com o título “Condensação”.

Na primeira edição do prêmio, realizada em 2008, o ganhador foi o jornalista e romancista brasileiro Murilo Carvalho, com “O Rastro do Jaguar”. O moçambicano João Paulo Borges levou a segunda edição com “O Olho de Hertzog”, em 2009. Já em 2010 o prêmio não foi entregue, pois o júri considerou que não houve obras com qualidade suficiente.

Em 2011, o Leya foi para o português João Ricardo Pedro, com “O Teu Rosto Será o Último”; e em 2012, a premiação foi para o também português Nuno Camarneiro, com “Debaixo de Algum Céu”. No ano passado, a ganhadora foi a portuguesa Gabriela Ruivo Trindade autora de “Uma Outra Voz”.

O Grupo Leya é formado, atualmente, por 17 casas editoras lusas, entre elas Asa, Caminho, Dom Quixote e Escritório do Livro.

0 comentários: