Rose Marie Muraro [Escritora e Editora Brasileira]

Rose Marie Muraro - escritora e editora. (Rio de Janeiro, 11 de novembro de 1930 — Rio de Janeiro, 21 de junho de 2014) Já publicou mais de 1.600 livros e escreveu 29 em toda a sua carreira. Foi uma das primeiras a levantar o problema da mulher no Brasil moderno. Em 1992, recebeu o título de Personalidade Intelectual do Ano pela União Brasileira de escritores. Foi nove vezes indicada Mulher do Ano por várias instituições e duas vezes uma das Mulheres do Século. Foi nomeada Cidadã Honorária de Brasília (2001) e de São Paulo (2004). Em 2005 recebeu o título de Patrona do Feminismo no Brasil.  

Rose Marie aprendeu desde cedo a lutar contra as dificuldades, físicas e sociais, com força. Nasceu praticamente cega, e somente aos 66 anos conseguiu recuperar parcialmente a visão com uma cirurgia. Estudou Física, foi escritora e editora de livros, assumindo a responsabilidade por publicações polêmicas e contestadoras.


Ao longo da vida, escreveu 44 livros — como "Os seis meses em que fui homem" (1993), "Por que nada satisfaz as mulheres e os homens não as entendem" (2003) — que venderam mais de 1 milhão de exemplares. Em 1999, ela contou sua história na autobiografia "Memórias de uma mulher impossível".


Em longa carreira como editora, Rose Marie 1.600 livros na editora Vozes e, mais tarde, na Rosa dos Tempos (filiada à editora Record).


Bibliografia resumida

«Educando meninos e meninas para um mundo novo» (2007)
«História do masculino e do feminino» (2007)
«Uma nova visao da politica e da economia» (2007)
«Historia do meio ambiente» (2007)
«Para onde vão os jovens» (2007)
«A mulher na construção do futuro» (2007)
«O que as mulheres não dizem aos homens» (2006)
«Diálogo para o futuro» (2006)
«Mais lucro» (2006)
«Espírito de Deus pairou sobre as águas» (2004)
«Por que nada satisfaz as mulheres e os homens não» (2003)
«Um mundo novo em gestação» (2003)
«Amor de A a Z» (2003)
«A paixão pelo impossível» (2003)
«Feminino e masculino»' (2002)
«As mais belas orações de todos os tempos» (2001)
«Textos da fogueira» (2000)
«A alquimia da juventude» (1999)
«Memórias de uma mulher impossível» (1999)
«As mais belas palavras de amor» (1996)
«Sexualidade da mulher brasileira» (1996)
«Seis meses em que fui homem» (1993)
«A mulher no terceiro milênio» (1993)
«Poemas para encontrar Deus» (1990)

Muraro morreu aos 83 anos de câncer na medula óssea, doença que a acometia há dez anos, e teve seu corpo cremado no Cemitério do Caju.2 Ela teve complicações após um tratamento de quimioterapia.

Rose Marie Muraro
Todos os direitos autorais reservados ao autor.

0 comentários: