Projeto 'Palavras Passageiras' leva poesia de escritores baianos a ônibus [Revista Biografia]

Projeto 'Palavras Passageiras' leva poesia de escritores baianos a ônibus

Projeto leva poesia para passageiros de ônibus em Salvador 'Palavras Passageiras' disponibiliza textos para a leitura dos usuários. Ação é realizada experimentalmente em seis linhas de 30 ônibus da capital.

A partir deste domingo (21), passageiros de ônibus em Salvador vão contar com uma distração a mais durante sua locomoção pela cidade. Até o dia 21 de agosto, um projeto experimental disponibiliza poesia para a leitura dos usuários de 30 ônibus, que fazem seis linhas (Aeroporto/Praça da Sé, Pero Vaz/Lapa, Vila Rui Barbosa/Eng. Velho de Brotas, São Joaquim/Marback, Mata Escura/Pituba e Mussurunga/Lapa). 

O projeto "Palavras Passageiras" tem como objetivo estimular a leitura. "Queremos levar cultura, movimentar culturalmente por meio de uma intervenção urbana nos ônibus. Para essa fase experimental, escolhemos 15 autores de Salvador e um de domínio público, Fernando Pessoa", explica Suzana Rezende, uma das idealizadoras do projeto.

"O poeta tem que ir aonde o povo está". Inspirado nesses versos de Milton Nascimento, o projeto "Palavras Passageiras" promete levar a usuários do transporte coletivo de Salavador muita poesia. Criado pela Domínio Público, o projeto homenageará  a literatura através de poemas de autores baianos pregados aos bancos dos ônibus a partir do dia 21 de julho (domingo). Com a curadoria de João Filho, o projeto colocará, em trânsito, 75 poemas de 15 autores baianos.
Os poetas contemplados nesse etapa são: Alex Simões, Bernardo Linhares, Claudio Sousa Pereira, Gustavo Felicissimo, João Filho, José Luis Franco, Kátia Borges, Idmar Boaventura, Nilson Galvão, Roberval Pereyr, Ruy Espinheira Filho, Sandro Ornellas, Silvério Duque, Vanessa Buffone, Wladimir Saldanha.

O projeto, que conta com o apoio da Viação Rio Vermelho e da Secretaria Municipal de Urbanismo e Transportes  ficará na cidade por 30 dias, levando à população um pouco mais de arte. Trata-se de uma ação de incentivo à leitura e, do mesmo modo, de incentivo à produção literária na cidade.
                      
Cada par de assentos dos ônibus tem uma estrutura com o texto, que pode ser passada de um passageiro para o outro. Para a escolha dos textos foram consideradas sua fluidez, simplicidade e criatividade. Os textos têm tamanho máximo de 20 linhas, para permitir uma leitura rápida."Contemplamos escritores com obras publicadas. As escolhas foram feitas para que as pessoas possam assimilar e conhecer um pouco mais da literatura", pontua Suzana.

A próxima etapa do projeto, segundo a idealizadora, vai ser definida após o resultado de uma pesquisa que será realizada com os usuários dos ônibus. "A partir do dia 31 faremos uma pesquisa para avaliar a reação das pessoas. Com os dados coletados vamos dar encaminhamento para o projeto, com possibilidade de ampliar para outras artes", diz.

Fonte:



Revista Biografia

0 comentários: