Mulheres Psicopatas-Esquizofrenia Parte IX [Jorge Guedes]


Esquizofrenia  Parte IX

“A Conexão Espiritual”
Mulheres Psicopatas

Segundo resultados dos estudos realizados por Cientistas Forenses, a maioria das mulheres psicopatas, são consideradas clinicamente perversas e não cometem crimes sem antes premeditá-los meticulosamente.

Estão inseridas em todas as classes sociais e são excelentes atrizes; manipulam emocionalmente os indivíduos que a cercam com abundante teatralidade.

As múltiplas personalidades facilitam-lhes aperfeiçoar o talento da mentira e das multifaces.

Num modo geral estes sintomas que citarei são microscópicos e podem passar despercebidos, porque as mulheres psicopatas tendem a ser mais discretas e aparentemente menos impulsivas que os homens.

Este distúrbio tem eclosão no início da adolescência e geralmente as acompanha por toda a vida.  

A psicopata feminino é uma mistura do transtorno de personalidade borderline (TPB) e o transtorno de personalidade histriônica (TPH).

São peritas na arte da excitação, sensualidade, aventura e tem por regra exibirem entusiasmo de curta duração nos relacionamentos, empregos e em tudo o que exigir constância na personalidade.

Alguns dos sintomas característicos na mulher psicopata: deter o poder e sutileza ao provocar as vítimas, até levá-las a desencadear impulsos agressivos motivados por ciúmes, comparações física, sexuais, fragmentação da estima, introduzir o vazio existencial, o tédio, a carência incorrigível e outros ataques psicológicos.

As psicopatas não suportam ser contrariadas, e apesar de demonstrarem indiferença ou vitimismo quando agredidas, continuam dissimulando e enriquecendo as características conversivas; exemplo: paralisias, dores na cabeça, náuseas, vômitos, afonia e dores constantes no corpo.

Estas mulheres tem como histórico a necessidade de evidenciar os abusos familiares, as conturbações escolares, a tendência ao alcoolismo parental, a histeria, o descomprometimento afetivo, a facilidade de atrair homens ricos e cultos, de utilizar o sexo como meio de manipulação, de sugerir a agressividade no ato sexual, de colecionar casos amorosos, de induzir os parceiros a aceitar relacionamento sexual com vários indivíduos casuais, independente destes serem ou não do mesmo sexo; para elas o que importa é alcançar os objetivos.

Cientificamente são denominadas de psicopatas dissimuladas, devido a exuberante simpatia e sociabilidade superficial, o mau humor, o ressentimento irracional para com todos os indivíduos e o ambiente que convivem.

Quando são contrariadas, pressionadas ou não atingem os objetivos predefinidos, podem explodir num grau de agressividade incontrolável ou vingança calculada.

Normalmente desenvolvem um modus operandi aleatório, logo após o crime cometido; o que as torna grandes assassinas.

Quando envolvidas com autoridades, psiquiatras ou qualquer indivíduo que elas não tenham controle, incorporam a insanidade total ou o vitimismo angelical, capaz de promover recursos convincentes para a própria defesa.

Cientificamente, não há tratamento para estes indivíduos.


Jorge Guedes - Brasileiro, nascido em 1959, Iniciou suas pesquisas no Brasil, Reside em Portugal desde 2003, Fundador do EEIJG (Espaço da Espiritualidade Independente Jorge Guedes) Pesquisador, P.h.D. em Neurociências pela Universidade de Tel Aviv – Israel, Psicoterapeuta, filiado ao SINTE (CRT 30610) no ano de 1989, com as pesquisas da Regeneração das Células-Tronco, Criando as Técnicas da Terapia da Eletrogenese e a Terapia Bio Celular In Vivo.
Atendimentos através de: Tratamentos Terapêuticos, Regeneração das Células-Tronco, Terapia da Eletrogênese, Terapia Bio Celular In Vivo, Psicoterapia, Hipnose, Terapia das Vidas Passadas, Acupuntura, Laser Terapia, Terapia da Polaridade, Terapia Xamânica, Cromoterapia, Analise Bioenergética, Reestruturação das Moléculas Extra-Física, Reestruturação Neural. 
Pesquisas - Investigação e Estudos: Na área da Neurociência, da Espiritualidade e da Ciência, Física Quântica, Genética Extra Física, Psicobiofísica e Comportamental, Parapsicologia.
UTDA - Unidade de Tratamentos dos Distúrbios Apresentados: Leucemia, Tumores cerebrais, Tumores Pâncreas, Esquizofrenia, Sindrome de Willians, Alzheimer  Epilepsia, Compulsões, Transtorno Bipolar da Afetividade, Dependência Química, Aconselhamento, Oscilações Emocionais, TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo, Neuropsicoterapia, Distúrbios Extra-Físico,
Palestras- Cursos e Workshop : Debates sobre a Espiritualidade Independente, Desenvolvimento Pessoal, Regressão de Memórias, Terapia Bio Celular In Vivo, Regeneração das Células-Tronco, Hipnose. Página pessoal: Jorge Guedes.
Todos os direitos autorais reservados a autora.

14 comentários:

Gil Façanha disse...

Mais uma excelente matéria! Esse em específico, me chamou a atenção por que conheci alguém recentemente com essas características. Agora desmascarada, adotou todos os truques descritos no texto.
Mais uma vez, meus parabéns a todos.

Fernanda disse...

Muito boa a matéria, convivo com uma pessoa que é exatamente assim...a esposa do meu pai. Já tentei alertar ele, mas ela é muito manipuladora, como se diz: "dá o tapa e esconde a mão". Sou muito triste por conta disso, e não sei como lidar com essa situação, pois apesar de eu já ser adulta, não posso e não quero deixar de conviver com ele..Já pensei até em contratar um detetive para ver se encontra alguma prova que eu possa mostrar para ele de como ela é má. Não é ciúmes de filha nem nada, eu adorava ela, porém a partir do momento que ela casou com ele as coisas mudaram. Parece que parou de precisar de mim, pois até aquele momento minha opinião importava para meu pai. Acredito que ela não tenha cometido nenhum crime e espero que nunca cometa. Ela age com intrigas, manipulação, fragilizando o outro, parece sentir prazer...Porém ela trata ele bem a maldade é com outras pessoas, com pessoas das quais ela não necessite ou não agregem status a ela. Algum conselho?

Vítima de Sociopata disse...

Gostaria muito de tirar algumas dúvidas com pessoas q passaram ou estão passando por isso. Por favor, entrem em contato

Marlon Paladini disse...

Eu passei e me livrei dela, mas com muita dificuldade, os jogos psicológicos são terríveis e devastadores. Só tem uma regra: não tente entender, se afaste.

Rogério disse...

Tenho uma pessoa da família que provavelmente é uma psicopata mesmo,ela me persegue desde o começo da história, mas infelismente começei a entende-la um pouco tarde.Tem muita ganância no dinheiro e se mete em tudo quanto é assunto que não lhe diz respeito,já causou vários prejuizos e transtornos para alguns famíliares;agressôes físicas e verbais; ameaça com arma de fogo; estelionato e invasão de domicilio. estou afastado dela há mais de dez anos e mesmo assim tenho problemas causados por ela. Ela manda terceiros descobrirem meus endereços, telefones, habitos e contatos pessoais,se envolve com pessoas do meu trabalho e consegue usar essas para me difamar e me provocar o tempo todo, eu alertei meus failiares mas infelismente eles não entendem e ainda aceitam ela que é bem cara de pau. Ela usa muitas pessoas para me incomodar e me prejudicar socialmente(já perdi até emprego por isso), e éssa é uma das vinganças que vem fazendo contra mim só porque eu lhe disse algunas verdades antes de me afastar. Apesar das dificuldades estou estou fazendo o possível para me livrar dela para sempre Ela pensa que eu besta e que vai fazer o que quer comigo mas os psicopatas também tem algum ponto fraco.

Anônimo disse...

Tu sempre era o pior e ela nunca errava? A pessoa te botava pra baixo sempre e tinha muito ciume?

Anônimo disse...

Fui casado por 5 anos com uma mulher psicopata, com as características idênticas às descritas. Se meu filho que tudo assistia como espectador não me alertasse e trouxesse provas contra ela, o resultado final teria sido devastador. Ela me atraiu com seu poder de sedução, fingia ser dedicada e boa esposa. Porém, bastava me ausentar para fazer todo tipo de traição. Só me livrei porque tínhamos uma união estável e como ela imaginava que dominava a situação, fiz uma proposta a ela de casamento oficial com a condição de que ela assinasse um termo onde se dava a dissolução estável e eu daria uma pequena indenização. Como ela achava que me dominava por completo, aceitou, marcou o casamento, e marcamos a assinatura do documento para a parte da manhã e do novo casamento para o dia seguinte, com comunhão parcial de bens e uma polpuda mesada. Depois que assinamos o documento,falei a ela que sabia da extensa lista de amantes, contas, etc. Acredite, após isso ela tentou me matar duas vezes e só parou quando da segunda vez o Pai dela por acaso estava passando pelo local e me ajudou a desarma-la. Somente após este fato e conversas vom homens que sairam com ela e aceitaram a conversar sobre as traições dela é que a família passou a acreditar.Incrível, mas é verdade. A diferença de idade entre o casal era de 18 anos, realmente só quem passa por uma situação desta sabe o quanto este texto é real, até hoje fico assombrado com está passagem de minha vida.

Anônimo disse...

Passei e passo por isso, o perfil realmente é idêntico ao texto. Me sinto de certa forma aliviado de ler o artigo e poder compreender melhor, mas como conviver com uma pessoa assim? Sem nos ferirmos, é possivel?

Anônimo disse...

Tenho todas essas características , mais me controlo o maximo para não prejudicar meu casamento , nunca trai , mais sinto uma vontade de sempre que possivel prejudicar as pessoas que convivem comigo , seja ela quem for ... Não tenho culpa de ser assim !!! Tento ao maximo não ferir pessoas , mais só quem é , sabe do prazer que temos ou ver a tristeza , lagrimas e angustias das pessoas . O pior é que não sinto um pingo de culpa ou ressentimento , sempre acho que tal pessoa deve sofrer ... As vezes só por não ter feito minha vontade ou ter discordado de algo .

Anônimo disse...

As sociopatas tem alguns traços na personalidade que são evidentes no seu jeito de ser. São sociáveis, inteligentes sim, a manipulação, dissimulação algo caracteristicos da mentira. Gostam de ouvir as pessoas , e absorvem rapidamente a crença da mesma, ou seja , precisam saber como vc pensa para depois se fazerem daquilo que deseja. O psicopata mulher ou homem não tem o limitador (o super ego) .

Danillo Cunha disse...

Namorei dois anos com uma sociopata. Na semana que iríamos noivar eu descobri quem estava por trás da máscara. No meu caso o principal ardil utilizado pela criatura era a constante vitimizacao, sempre apelando a minha compaixão e desejo sincero de ajudar aquela que eu julgava ser a minha companheira. Parecia um anjo de candura, contudo, descobri que fora do relacionamento era extremamente promiscua, utilizando sempre o sexo como moeda de troca, sem qualquer escrúpulo. Sempre se mostrava muito ciumenta e controladora, o que eu ingenuamente julgava ser insegurança, pois nunca dei motivos para desconfiança, visto que sempre fui fiel e prezava ao máximo pelo bem estar do relacionamento.

Anônimo disse...

Me envolvi com uma borderline que virou a minha vida de cabeça para baixo durante seis meses! Egoista, Manipuladora, Maquiavélica, Vingativa, Insensível, Chantagista e etc. No início tudo era ótimo, depois começou a colocar as garras de fora e mostrou realmente a sua face. Por mais que oferecesse ajuda, nunca estava satisfeita. Até propus que ela fizesse tratamento psiquiátrico, mas ela não tinha interesse em se curar ou melhorar. São seres que te sugam todas as tuas energias, te usam e depois te jogam fora.

geraldo andrade disse...

Matéria extremamente útil e exclarecedora. Acredito, que mulheres que foram vítimas de um tratamento machista, nos primeiros anos de casamento, e já tendo uma certa vulnerabilidade a sentimentos de vingança, possam sim, com o passar dos anos, desenvolverem esse mal. A vitimização, a manipulação, atrair a atenção para si,a mentira passam a fazer parte de seu comportamento.

Unknown disse...

Bom dia! Convivo com uma pessoa com esses sintomas, nosso relacionamento está indo por água a baixo, por ela ser uma pessoa muito controladora e possessiva, tem ciumes até das minhas irmãs, brica com o meu psicológico, ela já percebeu isso, e utiliza-se de estrategias para me manipular, já tentei sair do relacionamento por diversas vezes, mas ela vem e me seduz, eu a amo, mas percebo que ela nunca vai mudar. Ela não aceita o fato que eu tenha uma formação superior, alias ela não quer que eu faça nada, se faz de santa na igreja e demostra uma boa relação comigo que as vezes tenho até medo.
Ela não pensa quando tem raiva, já tentou me estrangular duas vezes!

O que eu faço, preciso de ajuda?!