Fundação José Samarago cria revista literária digital

Fundação José Samarago cria revista literária digital


A Fundação José Saramago, que abrirá ao público nos próximos meses em Lisboa, criou uma revista literária digital, intitulada Lucerna, que estará disponível a partir de segunda-feira, Dia Mundial do Livro.

Fonte da fundação explicou à agência Lusa que o primeiro número será dedicado à «actual situação do livro», política e mercado livreiro.

Terá ainda um dossier sobre «Claraboia», o romance que José Saramago escreveu na juventude, com textos de Pilar del Río, presidente da fundação, do poeta e ensaísta Fernando Gómez Aguilera e do escritor Hector Abad Faciolince.


Lucerna, que estará disponível no site oficial da fundação, dará ainda destaque mensalmente à literatura para a infância e juventude e à promoção da leitura, debruçando-se no número de estreia sobre a temática do compromisso e sobre o Tamer Institute, organismo de promoção de leitura na Palestina.

A publicação literária terá, a partir do segundo número, edição bilingue em português e castelhano, com tradução assegurada pela Cátedra José Saramago de Tradução da Universidade de Barcelona, em Espanha.

Além de poder ser descarregada na Internet, Lucerna estará disponível para telemóveis e tablets.

A Fundação José Saramago está a funcionar desde Janeiro na Casa dos Bicos, em Lisboa, onde acolherá o legado e espólio do Nobel da Literatura, mas ainda não abriu oficialmente as portas ao público.

O edifício albergará um espaço para exposições, uma biblioteca e uma sala para encontros e debates, porque a fundação pretende estar aberta à sociedade civil, como tem sublinhado a companheira de José Saramago, Pilar Del Río.

Na segunda-feira, Dia Mundial do Livro, estarão disponíveis para consulta o original e o caderno de notas de «Claraboia», o romance de juventude que José Saramago deixou inédito até ao fim da vida, tendo sido apenas publicado no final do ano passado

Lusa/SOL

Fonte:

0 comentários: