Homem Águia [Marlene Passos]

Homem Águia



A Descoberta

Um homem bem vestido, gravata e um sapato estiloso desce do carro em frente um jardim. Seus pés vão caminhando e sua imagem  se mostrando pouco a pouco, estatura média, tórax bem definido e um lindo rosto moreno. 

Olha para o jardim e vê  de costas um jardineiro, chapéu, macacão largo e nas mãos uma pequena pá. Ele chama  atenção pensando ser um jardineiro, ao se virar mostra-se o rosto de uma linda jovem, lábios sensuais e olhos azuis. Ele se surpreende pela beleza da jovem, disfarça e diz:
_ Bom dia, meu nome é Keison, sou advogado do escritório Central. 

_ Advogado? 

_ Desculpe me apresentar com essa formalidade, na verdade estou aqui por um motivo simples. Minha mãe tem um orquidário e está precisando de um jardineiro, você poderia?

_ Tudo bem, fiz jardinagem e trabalho  somente no periodo da manhã, deixe seu endereço, depois ligo marcando uma hora. 

_ Ok, está aqui meu cartão  particular.

Ela guarda no bolso o cartão. 

_ Qual seu nome?

_ Me chamo Enelini Frances, na faculdade me chamam de Ene. 

_ Ok Ene, então até mais.

_ Até. 

Enquanto Ene se vira para continuar o trabalho, ele vai até o carro e fica admirando como se ela fosse uma das flores.

No dia seguinte Ene liga para Keison, marcam o horário e ele a espera. Ela para o carro frente a casa, caminha até o portão de shorts e camiseta colada mostrando uma perfeita silhueta, cabelos longos e lisos soltos até a cintura. Ele fica hipnotizado pela beleza, primeiro contato visual, mas disfarça. 

_ Entre Ene, minha mãe a espera.

_ Ola, meu filho já falou de você, seja bem vinda. Me chamo Angelina,  vamos as flores? 

_ Obrigada, vamos lá.

Ene observa as flores e diz os produtos que será preciso passar. 

_ Depois de passar esses produtos as flores ganharão mais vida, a floração será mais intensa.

_ Ene, adoro minhas flores mas não sei cuidar como se deve. Você pode comprar os produtos para mim? 

_ Claro, sem problema.

_ Meu filho a levará. 

_ Não precisa, estou de carro.

_ Faço questão de levá-la comprar os produtos. 

_ Então vamos.

Keison e Ene entram no carro e vão. 

_ Admiro a sensibilidade para cuidar das flores. ela sorri dizendo: _ Sou apaixonada pelas flores, mas não gosto de colhê-las.

_ Por quê? 

_ Elas morrem antes do tempo.

_ Isso é verdade. 

Qual a faculdade que estuda?

_ Faculdade Anchieta, faço Artes Plásticas, estou no último semestre. 

_ Fantástico.

_ Adoro tudo que simboliza artes , música, literatura, desenho, pintura, enfim, adoro. 

Chegam ao lugar indicado por Ene, ambos descem do carro, enquanto ela procura os produtos Keison observa um vendedor a olhando intensamente.

_ Ene, encontrou os produtos? 

_ Sim, vamos lá.

Ene mostra os produtos ao vendedor que a atende com muita gentileza. Na despedida ela agradece. 

_ Obrigada pelo atendimento.

_ Às ordens, posso perguntar seu nome? 

_ Ene.

_ Prazer em conhecê-la, meu nome é Cláudio. 

_ Vamos Ene, minha mãe nos espera.

_ Sim, vamos. 

No carro Keison questiona:

_ O vendedor não tirava os olhos de você. 

Ene sorri e diz:

_ Deve ser meus olhos azuis, herdei de minha avó. 

_ Acho que ele gostou do conjunto todo!

Ela sorri novamente e diz: _ Keison, trato a todos com gentileza mas só isso, não tenho tempo para pensar em romance, pelo menos no momento não! 

_ Por quê?

_ Precisava que meu dia fosse 48 horas. 

Ambos riem e chegam na casa de Keison.

_ Dona Angelina. 

_ Por favor minha jovem, me chame de Angelina.

Sorrindo Ene diz: 

_ Angelina, achamos os produtos que preciso, vou fazer o preparo, passar nas plantas, após duas semanas volto para ver como estão.  Ene passa o preparado com carinho enquanto Keison a admira.

_ Terminei, agora preciso ir, tenho trabalho da faculdade para terminar. 

Se despedem e Keison a leva até o carro.

_ Ene,  ainda não me deu seu número de telefone. 

Ela sorri e pega um cartão.

_ Está aqui meu número. Agora preciso ir. 

_ Ok.

Ela entra no carro e vai enquanto ele deslumbrado a fita até sumir de vista. Ao entrar Angelina chama o filho. 

_ Keison, ficou ainda mais lindo com esse olhar de apaixonado.

_ Mãe, nem a conheço bem!!!!! 

_ Já ouviu falar em amor  à primeira vista?

_ Mãe, nem inventa, minha missão deve ser maior que qualquer paixão e esse é nosso segredo. 

_ Eu sei meu filho.

2º Capítulo

Ene chega em casa, brinca com a sobrinha adorada de dois anos e depois vai estudar.

Passam alguns dias, Ene chega da Faculdade, toma um banho, liga a TV e se deita. De repente o programa é interrompido para uma notícia urgente, Ene assisti com atenção enquanto o repórter relata o acontecido:

 _ É incrível a sensação dessa notícia inédita! Dois carros fortes são cercados por bandidos fortemente armados, rendem os vigilantes e no mesmo instante
numa velocidade fenomenal surge um ser voando e de repente  aterrissa feito uma Águia. Os bandidos começam atirar enquanto o ser luta e desvia dos tiros, conseguindo render os foras da lei e os amarrando com sua corda de penas, logo após alça voo deixando-os perplexos.

A polícia chega e ouve os relatos prendendo os bandidos. 

Ene fica fascinada pois também estava escrevendo uma aventura.

_ Nossa, que incrível! pensei que super herói só existisse na imaginação dos escritores. 

Passa a noite,  passam os dias e chega o momento de Ene ver as flores de Angelina.

_ Olá Angelina, tudo bem? vim ver suas flores. 

_ Entre Ene, elas estão esperando por você.

Elas entram, enquanto olham as flores Keison chega e se sente feliz ao ver Ene. 

_ Olá Ene, que prazer em revê-la. Pensei em ligar pra você mas tive muito trabalho esses dias.

_ Tudo bem Keison  também estive muito ocupada, além de tudo que faço, ainda estou escrevendo uma aventura cheia de ação. 

_ É escritora também?

_ Sou escritora, desenhista, pintora, jardineira, flautista e pianista. 

_ Nossa!!!!! tudo isso numa jovem só!!!!!!!!

Todos riem e Ene diz: 

_ Sou apaixonada pelo que faço.

_ Qualquer dia quero  ver suas pinturas. 

_ Vai sim, no cartão que lhe dei tem meu endereço, leve sua mãe também.

Nesse instante chega o irmão de Keison com o filhinho de dois anos, Ene fica encantada. 

_ Que lindo!!!!!! também tenho uma sobrinha, ela tem dois anos.
Keison aproveita o momento e diz: 

_ Qualquer dia podemos levar nossos pequenos no parque, o que acha?

_ Se os pais deixarem... 

Todos riem. O irmão de Keison diz:

_ Por mim tudo bem, meu filho Álison adora esse tio. 

Ene carrega o garotinho e o beija, ambos ficam amigos. Álison diz:

_ Você é linda. 

_ Você também é lindo, muito fofo.

Angelina, as flores estão ganhando brilho, está tudo indo bem, agora preciso ir.
Ene beija o garotinho mais uma vez e se despede. Keison a leva até o carro.
Cada vez que ele a olha a paixão aumenta. 

_ Preciso ir Keison.

_ Tudo bem, te ligo. 

Passam os dias, numa tarde Keison vê Ene saindo do trabalho de jardinagem, ela tira o chapéu e os cabelos deslizam pelas costas. Keison não resiste e se aproxima.

_ Olá  Ene. 

_ Olá Keison, tudo bem?

_ Tudo. Pensei  em convidá-la esse domingo para levarmos nossos sobrinhos ao parque. 

_ Tudo bem,estou devendo esse passeio a minha sobrinha. Combinado.

_ Passo na sua casa? 

Tudo bem, às 9:00 esperamos vocês.

Se despedem e Keison ansioso não vê a hora de chegar o momento do passeio.
Ene espera Keison na frente de sua casa, ele chega com o sobrinho, se cumprimentam, ela e a sobrinha entram no carro e seguem rumo ao parque.
Chegam, as crianças vão logo correndo para os brinquedos. Ene sorri e diz: 

_ A fase mais linda da vida é a infância.

_ Concordo. Esse parque é lindo, uma natureza fantástica, pena que o bosque é interrompido pela avenida paralela. 

_ Ambientes assim me fazem  bem, me identifico.

_ É verdade, saímos um pouco do ambiente conturbado e barulhento da selvade pedra. 

_ As cidades são símbolos de progresso, mas tiram a naturalidade das coisas.

_ As cidades nos colocam numa visão ilusória de consumo. 

_ Realmente, mas  precisamos aprender em sentido amplo e as cidades nos proporciona várias vertentes.

_ Exatamente. 

As crianças brincam enquanto os dois observa.

_ Olha que delícia!!!! eles caem, correm, brincam, pulam, se sujam, isso é vida!
Keison a olha com ternura  segurando  sua mão, ela o fita  e a emoção os encanta, vão se aproximando, os olhos brilhando, os lábios sedutores se procuram, mas, antes que o beijo aconteça escutam gritos , olham rapidamente e enxergam dois homens correndo e levando as crianças, entrando no bosque. Ene fica desesperada e corre com Keison para o bosque. De repente escutam barulho de carro saindo em disparada depois do bosque na avenida paralela

_ Como não notamos a aproximação deles? 

_ O que sentimos foi muito forte e nos perdemos no tempo, volte, vá até o carro e ligue para polícia.

_ Tudo bem. 

Enquanto  Ene vai em busca de socorro Keison fica no bosque. Num  instante seus olhos vão se transformando ganhando outra tonalidade, cores se chocam na profundeza da íris e de seus lindos lábios surge um bico de águia, de seus braços grandes asas e seu corpo fica coberto de penas, numa rapidez desesperada alça voo.

Com olhos de águia busca sinais como se fosse um radar, sobrevoa a região do parque e consegue localizar o carro que segue em grande velocidade.

3º capítulo

Em fração de segundos surge na frente do carro, o motorista assustado tenta desviar mas as rodas patinam no ar, o homem Águia segura o carro fazendo-o parar. Com cordas de penas amarra os bandidos deixando as crianças fascinadas pelo super herói. A polícia se aproxima e o homem Águia alça voo com velocidade incrível.. 

A polícia prende os foras da lei e entrega as crianças a  Ene. Ela tenta ligar para Keison e não consegue, volta para o parque com as crianças na intenção de encontrá-lo.

Chegando ao parque o encontra, ele abraça o sobrinho e diz: 

_ Meu sobrinho, não me perdoaria se algo acontecesse a vocês. Ene conta o acontecido e Keison demonstra surpresa dizendo:

_ Ainda bem que deu tudo certo. 

_ Todos estão falando de um super herói homem Águia.

_ Não acredito em super heróis, isso é fantasia. 

_ Esse super herói é muito rápido, ninguém conseguiu tirar fotos dele.

_ Se não tem provas ele não existe, é apenas uma lenda. 

_ Preciso investigar, qualquer dia vou me por em perigo só pra ver se ele aparece.

_ Nunca faça isso, me prometa. 

_ Não posso  prometer o que não posso cumprir.

É melhor irmos embora, teremos muito a explicar. 

_ Verdade, meu irmão ficará louco comigo.

_ O meu também. 

Vamos enfrentar as broncas.

_ Fazer o quê? 

Ambos chegam em suas casas e tudo é esclarecido.
A notícia do super herói espalha na cidade.
Na noite seguinte, depois da faculdade Ene liga a TV e novamente outra notícia do homem Águia.

_ Atenção, nesse exato momento um homem tenta suicídio, ele está no 10º andar, vejam, está sendo filmado.
A repórter relata tudo se surpreendendo. 

_ É incrível! o homem pula e numa velocidade fenomenal surge o famoso homem Águia, ele segura o homem com o bico deixando-o no chão, em seguida alça voo.

Ene assiste ansiosa e liga para Keison que não atende. 

_ Por que será que ele nunca atende nessas horas!!!!!!!!?

No outro dia Keison chega no trabalho de Ene, ela deixa as flores, tira o chapéu, prende os cabelos e vai até ele. 

_ Olá Keison, tentei ligar para você ontem,  falar sobre as notícias do homem Águia.

_ Ene, já falei, isso é lenda. 

Fizeram lenda em cima da notícia.

_ E como o homem não morreu ao tentar o suicídio do 10º andar? 

_ Talvez não foi tão alto assim!

_ 10º andar não é tão alto?!!!!!! só se for pra uma Águia!!!!!!!! 

_Vamos mudar de assunto, vai a faculdade hoje?

_ Hoje não terei aula, só palestra, vou aproveitar para escrever minha aventura. 

_ Muda de plano, vamos ao cinema, esta passando um filme de ação incrível com Paul Walker.

_ Vamos, sou super fã dele, mas agora preciso trabalhar. 

_ Tudo bem, até a noite, passo na sua casa.

Chega a noite e Keison vai a casa de Ene. Ela abre a porta e sai lindamente com um vestido azul realçando seus olhos bem claro, vestido decotado e justo.
Ele sorri e diz: 

_ Pronta pra matar...

_ O que disse?

_ Quis dizer que parece uma estrela, a mais linda e sedutora do universo. 

_ Ah! pare de galanteios e vamos assistir Paul Walker, adoro vê-lo em cena, é um espetáculo!

_ Vou ficar com ciúmes! 

Ela sorri e diz:

_ Pare de graça, vamos logo. 

Ene entra no carro e vão. Chegam ao cinema, sem dizer nada Keison coloca a mão na cintura de Ene, ela sorri e diz:

_ Quem deu permissão? 

_ Melhor não discutir.

Entram no cinema e se sentam esperando o filme, as luzes se apagam e Keison coloca o braço nos ombros de Ene , antes que ela diga alguma coisa ele a beija, um beijo tão apaixonado que eterniza a cena fazendo daquele momento um verdadeiro encanto. 

_ Ene, sou apaixonado por você.

Ela sorri e diz: 

_ Eu também por você, mas agora vamos assistir o filme.

_ Vamos. 

Ambos olham para a tela. Ene nem percebe que na intuição de Keison passa outro filme, uma premonição. Ele enxerga no ponto sul da cidade uma jovem sendo assaltada, os bandidos com facas e revolveres, todos mascarados. Keison diz a Ene que vai ao banheiro e sai. 

4º Capítulo

Num canto escuro seus olhos começam se transformar e de repente sai pelos ares no clarão do luar uma águia em pleno voo, chega ao local onde a jovem é agredida. Um dos homens diz:

_ Vamos violentá-la. 

Com o bico a águia tira a arma de um, com as asas derruba os outros e os amarra com corda de pena.

Pega o celular da jovem que estava com um dos bandidos e dá a ela para ligar à polícia, enquanto isso alça voo deixando-os surpresos. 
No cinema  Ene preocupada com a demora de Keison o procura com os olhos.
Ele chega com pipocas.

_ Minha linda, demorei um pouquinho porque estava esperando a pipoca. 

_ Keison, o que aconteceu? Você está com outra roupa!

_ Eu? 

Ele tenta desconversar e diz:

_ Você que não notou a roupa que vim. 

_ Você estava de camisa lilas e calça preta.

_ Minha linda, essa roupa eu estava outro dia, você está confundindo. 

_ Agora sua camisa é bege e sua calça é azul!

_ Olha o filme, esse ator é magnífico mesmo!!!! 

Ela  fica confusa e assiste o filme comendo pipoca.

Termina o filme e entram no carro, ela encontra uma pena no banco. 

_ Uma pena?

_ Algum pássaro passou por aqui, isso é comum acontecer. 

E então, gostou do filme?

_ Adorei, Paul Walker atua perfeitamente bem nos filmes de ação. 

_ Eu também adorei.

_ Mas você perdeu uma boa parte do filme. 

_ Estava esperando a pipoca!

Ele tenta mudar de assunto: 

_ Ene, minha mãe a convidou  para almoçar em casa domingo.

_ Keison, preciso terminar um trabalho de faculdade. 

Depois do filme dão  voltas pela cidade e chegam na casa de Ene.

_ Meu anjo, agora preciso entrar. 

_ Ah, fala de novo.

_ O quê? 

_ Me chama de anjo.

Os dois riem, ele acaricia a face de Ene e a beija, um beijo que traduz  toda suavidade e sensualidade naquele sentimento. 

_ O que me diz, aceita o convite da minha mãe?

_ Aceito! agora preciso entrar. 

_ Ok, a levo até o portão.

Keison abraça a amada como se estivesse chegando as estrelas, com toda fascinação, sentindo fluir a sensação  mais doce, o êxtase mais embriagante, contagiante de toda sua vida. 

Depois do apaixonado beijo se despedem e Ene entra toda encantada.

Keison chega em casa, sua mãe o espera. 

_ Meu filho, preciso falar com você.

_ Pode falar mãe. 

_ Filho, já percebi que está apaixonado por Ene e ela por você. Quando contará a ela do nosso segredo?

_ Não posso contar mãe, como ela reagirá  ao saber que ama um mutante? 

_ Filho, não poderá fugir da realidade. Precisa contar que houve uma mutação  na sua genética.

Foi feito muitos estudos, constatou-se que somente na chegada dessa fase de vida aconteceria a transformação conforme a reação das emoções. 

_ Mãe, só me transformo quando alguém está em perigo.

_ Que bom meu filho, os cientistas falaram que a transformação poderia ser para o bem ou para o mal. Você sempre foi fascinado pelas águias, deu-se então sua escolha. 

Mas tem outra coisa que ainda não sabe.

_ O quê? 

_ No mesmo dia que você nasceu, nasceu outro menino com a mesma mutação genética, com você tudo se converteu para o bem, mas e se  com ele aconteceu o contrário?

_ Nossa!!!! não sabia da existência desse outro! 

_ Não sabemos quem ele é, desde o nascimento a mãe e ele sumiram.
O pior é que ele deve saber do homem Águia e nós não sabemos nada sobre ele. 

5º Capítulo 

No departamento policial um sargento pensativo quebra um lápis. Outro policial pergunta:

_Sargento Agnaldo, está preocupado? 

_ ... Quem será esse tal que está se exibindo?  fazendo de conta que salva pessoas...

_ Sargento, ele é super herói. 

_ Super herói não existe!!!!! Ainda vou acabar com a fama dele! se   eu fosse uma serpente o esmagaria.

_ Sargento, não me leve a mal, mas parece que sente raiva de quem nem conhece! 

_ Confesso que estou querendo conhecer...

O sargento fala com ódio no olhar. 
Enquanto o sargento cultiva ódio, Keison fica pensativo no escritório. Um colega de trabalho observa.

_ Keison, você está estranho! 

_ Não, estou preocupado apenas.

_ Posso saber com quê? 

_ Esse sucesso do homem Águia pode  colocá-lo em perigo, a inveja existe do lado mal.

_ Mas ele é super herói, quem pode fazer mal a ele? 

_ Vamos mudar de assunto, temos muito trabalho aqui no escritório.

Em outro momento Ene trabalha cuidando das flores.
O sargento com um soldado passam na frente do jardim e vê Ene. 

_ Olha soldado que jovem linda cuidando das flores, pare o carro.  O soldado estaciona e o sargento desce.

_ Olá linda jovem, vende flores? 

_ Esse jardim não é para vender flores, só as cultivo.

_ Fico admirado pelos seus lindos olhos, parece uma mistura de céu e mar. 

_ Obrigada.

_ Sou o sargento Agnaldo Sandokane às suas ordens. 

_ Obrigada novamente.

_ Posso convidá-la para jantar? 

_ Desculpe, não posso aceitar, tenho namorado.

_ Tem? é uma pena!!!!!! 

Nesse instante Keison estaciona o carro e desce.

_ Olá meu amor. 

Keison beija a namorada e cumprimenta o sargento que o olha com desprezo.

_ Já vou, boa tarde. 

O sargento entra no carro e vão, conversa com o soldado.

_ Soldado, quero saber tudo sobre essa jovem e o namorado dela, vou acabar com esse namoro. 

Keison beija a namorada e diz:

_ Estava com saudades. 

_ Eu também.

_ O que aquele policial queria? 

_ Não sei, parou de repente e me convidou para jantar.

_ Mas que folgado!!!!! 

_ Deixa pra lá  meu amor, hoje vim sem carro você me dá uma carona?

_ Claro amor. 

Chegam na casa de Ene, entram, enquanto ele olha as pinturas da amada, ela toma um banho. Ene sai do banho com cabelos molhados e uma toalha enrolada no corpo, Keison a olha
e diz: 

_ Meu amor, como você quer que eu resista?!!!!!

_ Meu anjo, sempre saio assim do banho, depois coloco roupa. 

_ Por mim está ótimo!

Começam a rir. 

_ Meu anjo, vou me trocar no banheiro, minha mãe está para chegar.

_ Espera. 

Keison a abraça e a beija como se fosse um vulcão em erupção, a toalha cai no chão e ele acaricia o corpo da amada.

Escutam a voz da mãe de Ene e param os carinhos.  Ene vai ao banheiro se trocar. A mãe pergunta pela filha.. 

_ Olá Keison, tudo bem? Onde está Ene?

_ Olá dona Sueli, Ene está no banho. 

_ Tudo bem, vou fazer um café.

_ Ok. 

6º  Capítulo

Ene sai do banheiro com um short azul e uma blusinha rosa, beija o namorado e diz no ouvido dele:

_ Te amo. 

Ele a beija e diz:

_ Eu também te amo, cada vez mais. Vamos viajar final de semana? 

_ É uma boa ideia, mas preciso convencer minha mãe.

_ Convencer do quê? a gente se ama. 

_ Minha mãe é daquelas antigas. Só depois do casamento.

_ Se for assim eu caso! 

Ambos começam a rir.

_ Meu amor, logo anoitece e preciso ir a faculdade. 

_ Ok, a levo, depois vou buscá-la.

_ Tudo bem, vou adorar. 

Enquanto isso o sargento pesquisando descobre a faculdade que Ene estuda.
Keison deixa a namorada na faculdade e se vai. 
Chega em casa inquieto, começa a ter pressentimento.
Na faculdade Ene não tem as duas últimas aulas e  tenta ligar para o namorado.
Espera na frente da faculdade enquanto tenta novamente ligar sem sucesso.
Keison inquieto sai e vai até a faculdade, ao chegar vê dois homens segurando Ene  à força e colocando-a dentro de um carro. 

Keison sai do carro e começa correr atrás do outro carro, sem perceber alça voo. O motorista do carro em que está  Ene nem nota ser seguido por uma águia.
Ene grita dentro do carro. 

_ Me deixem sair!

_ Calma linda, já chegaremos. 

Chegam numa casa escondida entre árvores. Descem do carro com Ene e a leva para dentro. Ela é recebida pelo sargento e se surpreende.

_ Você! 

_ Sim minha linda, fiquei fascinado com sua beleza, jurei que seria minha.

_ Você é um psicopata, não pode decidir por mim, eu tenho namorado! 

_ Não importa, tiro ele  do nosso caminho, essa noite você será minha.

De repente ouve-se um barulho do lado de fora, os homens são atacados e jogados longe.  O sargento sai fora para ver e também é jogado longe.
O homem Águia se aproxima de Ene e a olha com carinho, ela olha e grita avisando do perigo, ele se prepara. 

Uma enorme serpente, com olhos satânicos se aproxima, duas presas aguçadas ficam amostra. Num golpe a serpente enrola na Águia e começa apertar.
Ene grita. O homem Águia com seu bico afiado fere a serpente conseguindo se soltar. Com um golpe de asas joga a serpente longe. Se arrastando como um animal peçonhento surge novamente e começa uma luta aterrorizante. 

O homem Águia com  suas presas fere gravemente a serpente que recua. O homem Águia abraça Ene com as asas e voa  com ela.
Ene se surpreende com  a cena vendo tudo do alto. 

O homem Águia deixa  Ene perto de sua casa.  Ela entra sem palavras, apenas atônita. Tenta ligar para o namorado e ele não atende, ela continua tentando, depois de um tempo consegue
falar com Keison. 

_ Olá amor, já vou buscá-la.

_ Amor, estou em casa, preciso te ver, contar o que houve. 

_ Tudo bem, estou indo até sua casa.

Keison chega a casa da namorada como braço enfaixado e um pequeno corte na fonte. 

_ Amor, o que aconteceu?
Está tudo muito confuso! 

_ Amor, te amo, preciso contar um segredo. 

_ Ia contar o que aconteceu comigo, mas o vendo assim...

Nesse instante Keison fecha os olhos e outro pressentimento. 

_ Meu amor, preciso ir, depois te conto tudo, tenho uma missão a cumprir.

Ela chora desconfiada e ele se vai. 

Correndo alça voo e vai ao Oeste da cidade, chegando vê a serpente destruindo casas, explodindo posto de gasolina, apavorando pessoas.
Pela TV Ene assiste a notícia ao vivo. A serpente joga carros em cima de outros carros, mas antes de destruir uma ponte o homem Águia chega abrindo o bico e voa em cima da serpente, suas garras fere e a luta fica sangrenta.

As criaturas lutam até quase morte, Águia ferida consegue lançar a serpente nos fios elétricos, tudo fica escuro.
No outro dia é noticiada a morte do sargento. 

Ene vai  a casa do namorado e o vê mais machucado, ele a fita sem dizer nada.

_ É você, não é?! 

A  mãe de Keison aproxima e diz: _ Precisamos conversar com você Ene.

Depois que Ene escuta toda história Keison pergunta: 

_ Ene, você ainda é capaz de amar um mutante? Saber que é melhor  não termos filhos, pois poderão nascer com a genética alterada.
Ene  fica calada por um tempo, depois diz: 

_ Estou surpresa, ao mesmo tempo emocionada por amar um super herói.

_ Quer dizer que... 

_ Amo você, sempre vou amá-lo.

_ Você me emociona,  sou mutante! 

_ Você´ apenas é levado pelo espírito justiceiro que se transforma para salvar vidas. Sou  fã e apaixonada.

Se beijam e a mãe de Keison se afasta. 

_ Ene, pensei que  fosse desistir do nosso amor.

_ Não é qualquer mulher que pode ter e ser de um super herói! 

_ E seus ferimentos?

_ Minha genética é acelerada, já me sinto melhor. 

_ É impressionante! Os hematomas sumiram!

Hoje não vou resistir. 

Keison fecha a porta do quarto e diz:

_ Também não vou resistir. 

Se aproximam, se beijam com muito carinho e emoção.

_ Meu amor, sou o mutante mais feliz da terra, nesse magnífico  êxtase sentiremos os impulsos mais profundos, como se a explosão cósmica nos condensasse numa sensação de eclipse lunar.

Sentiremos a energia das estrelas, nossa conjunção será pura sedução a nos conduzir a luminosidade  da aurora boreal. 

Cada beijo seu traduz toda beleza do mistério universal.

Nesse instante ela o beija e se jogam na cama como se o amor estivesse abrindo uma cortina imortal.



Marlene de Meira Passos, nasceu na cidade de Santo Expedito interior de São Paulo, Adora criar personagens e viajar em seus contos e poesias. "Arte é cultura, terapia e magia. ”

0 comentários: