Celso Afonso Brum Sagastume [Escritor Brasileiro]

Celso Afonso Brum Sagastume.  Escritor brasileiro. Nasceu em 15 de julho de 1963, em São Sepé - Rio Grande do Sul.

Celso Afonso Brum Sagastume por Celso Afonso Brum Sagastume.

Tive a minha formação em engenharia, pela Universidade Federal de Santa Maria, mas sempre me interessei por vários assuntos, como: psicologia, sociologia, filosofia, etc. Também me envolvi com vários movimentos sociais, tornando-me ativista em ecologia, pacifismo, campanhas contra as drogas, etc. Participei de encontros como a ECO-92, no Rio de Janeiro; o Fórum Social Mundial, em Porto Alegre; o Festival Mundial da Paz, em Florianópolis; entre muitos outros.

Meus textos muitas vezes são ousados e polêmicos, mas sempre procuro ser coerente com os meus princípios: não fazer nada que possa prejudicar alguém, e fazer o que for possível para tornar o mundo melhor e as pessoas mais felizes.


SÍNTESE DO MEU CURRÍCULO E DA MINHA OBRA:

Em 1985, pela primeira vez um texto meu (sobre a paz mundial) é publicado em jornais (São Sepé e Santa Maria). Desde então tenho publicado vários textos em jornais e revistas da região; sendo que mais recentemente - com as facilidades da internet - meus textos ganharam o mundo (cheguei a receber elogios até de outros países). Hoje, meus textos são publicados em diversos sites na internet – inclusive em outras línguas. Para saber mais é só fazer uma pesquisa na Web.

Em 1986, foi publicado um texto meu com o título de Menor Abandonado. Há mais de 20 anos que escrevo sobre um assunto que só agora está ganhando maior importância: o Planejamento Familiar.

Em 1992, representei uma ONG de Santa Maria no maior encontro mundial para discutir ecologia, a ECO-92 – realizada no Rio de Janeiro.
Em 1998, concluí o curso de engenharia na Universidade Federal de Santa Maria.
Em 2001, participei do 1º Fórum Social Mundial em Porto Alegre.
Em 2006, participei do Festival Mundial da Paz em Florianópolis.

A seguir está a lista completa dos meus trabalhos como escritor (em ordem de lançamento):

Título: A busca da Felicidade através das Relações Humanas (130 páginas)
Lançamento: 1999 - Feira do Livro de Santa Maria
Assuntos (ficha catalográfica):  1. Relações humanas  2. Sociologia  3.Psicologia  4. Felicidade 5. Psicologia social  6. Psicossociologia  7. Autoconhecimento  8. Autoajuda  9. Filosofia
Situação: esgotado desde 2001 (aguardando revisão e reimpressão) Editora: Reflexão – Santa Maria

Título: Utopia Real – "Um outro mundo é possível" (114 páginas)
Lançamento: 2002 – 2º Fórum Social Mundial – Porto Alegre
Assuntos (ficha catalográfica):  1. Política  2. Ciências Políticas  3. Sociologia  4. Filosofia 5. Qualidade de Vida  6. Relações Humanas  7. Comportamento Humano  8. Paz Mundial 9. Organização Social
Situação: esgotado em 2006 (aguardando revisão e reimpressão) Editora: Reflexão – Santa Maria

Título: Autobiografia – Não autorizada (60 páginas no lançamento e continua em constante atualização)
Lançamento: 2003 – Comemoração aos meu 40 anos
Assuntos:  1. Biografia  2. Crônicas  3. Humor  4. Filosofia de vida  5. Crítica social  6. História
Situação: esgotado (versão virtual disponível)
Editora: edição independente

Título: Como Realizar Seus Desejos (24 páginas)
Lançamento: 2004 - Feira do Livro de São Sepé
Assuntos:  1. Autoajuda  2. Autoconhecimento  3. Filosofia  4. Administração  5. Economia 6. Relações Humanas  7. Saúde  8. Paz Mundial
Situação: esgotado em 2007 (aguardando revisão e reimpressão)
Editora: Reflexão – Santa Maria

Título: Livro Virtual em CD-ROM (cerca de 2.000 páginas)
Lançamento: 2004 - Feira do Livro de São Sepé
Assuntos: 1. Poesia  2. Filosofia  3. Ecologia  4. Aventura  5. Arte  6. Geografia  7. Biologia  8. Humor
Situação: esgotado em 2007 (aguardando reimpressão da capa)
Editora: Reflexão – Santa Maria

Título: Diário Ilustrado de um Viajante Aventureiro (88 páginas + 60 slides em CD)
Lançamento: 2004 – Internet
Assuntos: 1. Viagem  2. Aventura  3. Ecologia  4. Filosofia  5. Poesia
Situação: protótipos disponíveis
Editora: aguarda edição

Título: 20 Anos de Estrada – Histórias de um Gaudério dos Festivais (24 páginas)
Lançamento: 2004 – Musicanto de Santa Rosa
Assuntos: 1. Viagem  2. Aventura  3. Poesia  4. Filosofia  5. Música  6. Festa  7. Humor
Situação: esgotado (versão virtual disponível)
Editora: edição independente

Título: Histórias do Carnaval de Laguna (16 páginas + 20 slides em CD)
Lançamento: 2005 – Laguna-SC
Assuntos: 1. Festa 2. Viagem 3. Aventura 4. Humor
Situação: esgotado (versão virtual disponível)
Editora: edição independente

Título: Coleção Biografias Virtuais - Vol. I - John Lennon (cerca de 200 páginas) Lançamento: 2005 – Internet Assuntos: 1. Biografia  2. Música  3. Poesia  4. Filosofia  5. Qualidade de Vida
6. Relações Humanas  7. Paz Mundial
Situação: exemplares disponíveis Editora: Reflexão – Santa Maria

Título: Reflexões sobre a Vida (112 páginas) Lançamento: 2006 – Centro Cultural – São Sepé; e Feira do Livro de Santa Maria Assuntos: 1. Filosofia  2. Autoconhecimento  3. Autoajuda  4. Qualidade de vida Situação: exemplares disponíveis Editora: Reflexão – Santa Maria

Título: Vencendo a Morte – Uma análise filosófica (228 páginas) Lançamento: 2006 - Centro Cultural - São Sepé e Feira do Livro de Santa Maria Assuntos: 1. Autoajuda  2. Filosofia  3. Autoconhecimento  4. Religião  5. Bioética  6. História  7. Cosmologia  8. Psicologia  9. Medicina Situação: exemplares disponíveis Editora: Reflexão – Santa Maria

Título: Aventuras pelos Carnavais do Brasil – do Rio de Janeiro a Salvador (32 páginas + 130 slides em CD) Lançamento: 2006 – Feira do Livro de São Sepé Assuntos: 1. Festa 2. Viagem 3. Aventura 4. Humor 5. Poesia 6. Música Situação: exemplares e versão virtual disponíveis Editora: edição independente

Título: Como vim parar atrás das grades – Histórias de crimes e criminosos  (198 páginas) Lançamento: 2008 – palestra sobre criminalidade no Centro Cultural de São Sepé Assuntos: 1. Criminalidade  2. Violência  3. Segurança Pública  4. Sociologia  5. Psicossociologia  6. Educação  7. Comportamento Humano  8. Relações Humanas  9. Qualidade de Vida Situação: exemplares disponíveis Editora: Reflexão – Santa Maria

Título: Como ganhar e multiplicar dinheiro  (20 páginas) Lançamento: 2009 – palestra para o Projeto Utopia Real Assuntos: 1. Economia  2. Valores  3. Negócios  4. Autoajuda  5. Administração  6. Qualidade de Vida Situação: exemplares disponíveis Editora: edição independente (patrocinado pelas maiores empresas do município, inclusive todos os bancos...)





      UM ESCRITOR QUE QUER MUDAR O MUNDO

(Auto-entrevista – publicada em 2006)

1. Sua formação é engenharia; ¿quando, e por quê, você se decidiu a escrever livros?
– Muito antes de pensar em escrever um livro eu já tinha me dado conta da importância do conhecimento para a minha própria vida. Daí passei a ler sobre diversos assuntos, como: psicologia, sociologia, filosofia, ecologia... Eu só comecei a escrever quando percebi que poderia acrescentar alguma coisa ao conhecimento adquirido...

2. Você disse que já tem onze trabalhos concluídos (2006). Qual a sua linha de trabalho como escritor?
– Eu já experimentei várias formas de escrever. Comecei escrevendo crônicas para jornais (geralmente textos críticos); meus dois primeiros livros foram compilações de minhas pesquisas; escrevi também algumas narrativas, contos e até poesia. Nestas experimentações eu obtive retorno positivo (elogios) em todas elas. Até na poesia – que não é o meu forte.
Mas eu me considero, acima de tudo, um filósofo; no sentido de que procuro analisar profundamente o conhecimento que busco em minhas pesquisas. Não basta que a tradição, a crença, e até mesmo um grande pensador, me apresente uma ‘verdade’, para que eu a aceite como tal. Pra mim, todo pensamento tem que passar por um processo dialético de tese, antítese e síntese. Acho que esta é uma grande diferença do meu trabalho para muitos trabalhos semelhantes ao meu; mas que se baseiam em paradigmas, no mínimo, duvidosos. O meu paradigma é filosófico-científico, e, portanto, não aceita crenças de qualquer natureza. Tudo que não é, ou ainda não pode ser comprovado, não pode ser considerado como Verdade (com vê maiúsculo). Mesmo assim, pode ser considerado como provável, improvável ou quase impossível – para não ser tão absoluto.

3. Mas você também escreveu livros sobre viagens; e isso não me parece ter muito a ver com filosofia...
– É verdade. Mas tem a ver, sim, com filosofia de vida. É claro que estes trabalhos não se destinam a um leitor-pensador, mas a um leitor curioso; a um leitor que quer apenas viajar nas páginas de um livro e se emocionar com certas aventuras, como se estivesse presente... Mesmo assim eu procuro ser coerente, e sempre tento passar alguma mensagem de crítica ou sabedoria... Paulo Coelho já fez isso, um dia eu chego lá (risos)...

4. Voltado aos assuntos sérios. Você disse que tem pelo menos quatro de seus livros que você considera imprescindível para todos. Como você pode achar que as pessoas vão dar a um determinado assunto a mesma importância que você dá?
– Estes assuntos são da maior importância porque fazem parte da vida de qualquer pessoa. Qualquer pessoa quer alcançar algum objetivo na vida; quer realizar algum sonho, algum desejo... Como Realizar Seus Desejos é um livrinho com menos de 50 páginas que, de forma simples e direta, ajuda a pessoa a refletir sobre o que ela quer; porque ela quer; se vale a pena conseguir; e, principalmente, como fazer para conseguir.
Encontrar a felicidade todo mundo quer, mesmo que não saiba disso, e relações humanas é quase tudo na nossa vida... O meu primeiro livro se chama: A busca da Felicidade através das Relações Humanas...
Outro livro, que considero muito importante se chama: Vencendo a Morte – Uma análise filosófica. Não preciso nem dizer que todos vamos morrer um dia; e antes de morrer ainda vamos ter que encarar a perda de pessoas próximas... Mas, mesmo tendo como tema principal a morte, este é um livro que trata da Vida; e de como superar as dificuldades que a mesma apresenta; de como superar o medo, a dor e até a morte – que faz parte da Vida...
O livro Utopia Real – "Um outro mundo é possível" não trata de questões individuais, mas de problemas sociais. Somos todos parte de uma sociedade, e os problemas desta sociedade – miséria, desemprego, violência, etc. – nos afetam, direta ou indiretamente, mas cedo ou mais tarde. Portanto, cabe a nós nos unirmos para resolver nossos problemas. E o mais incrível deste livro é que suas propostas são simples e podem realmente tornar o nosso mundo muito melhor – isso já foi comprovado depois de anos de discussões...
Alguns dos meus livros não são importantes porque eu os escrevi; na verdade eu só os escrevi porque os assuntos tratados é que são importantes – IMPRESCINDÍVEIS, eu diria.

5. Bom, não há dúvida que assuntos como relações humanas, organização social, etc., são importantes; mas o que o faz pensar que seus livros são melhores do que os muitos que já foram escritos sobre tais assuntos e por pessoas até muito mais qualificadas?
– Meus livros talvez não sejam os melhores, mas provavelmente são os mais completos. É que o meu trabalho se baseou em pesquisas no que eu encontrei de melhor em cada assunto. O que eu coloquei nos meus livros não são apenas idéias minhas; são idéias que estão de acordo com os maiores pensadores de toda a humanidade...

6. Então você está apenas repetindo o que outros já disseram...
– Absolutamente! Além de ser uma compilação de outros livros, o meu trabalho acrescenta novidades; muitas vezes surpreendentes. Estas novidades surpreenderam a mim mesmo. Tanto que eu cheguei a duvidar de que não houvesse algum erro na minha interpretação. Mas os anos de discussões, com pessoas esclarecidas – principalmente pela internet – me deram a segurança de que meu trabalho é, pelo menos, digno de ser conhecido.

7. Se o seu trabalho é tão bom e interessante, por quê ele ainda não é reconhecido como tal?
– Por várias razões. Talvez a principal delas seja de que ainda não tive uma boa oportunidade de fazer uma divulgação mais ampla do meu trabalho. Além disso a minha editora é pequena e tem pouco alcance de comercialização e divulgação. Não tenho dúvida de que estas limitações são momentâneas e que em breve poderei contar com um reconhecimento maior...

8. Você disse que o seu livro mais importante ensina como realizar desejos. Qual a sua ‘receita’ para um escritor de sucesso?
– Em primeiro lugar escritores de sucesso são raríssimos. Se alguém pretende escrever para ter sucesso pode se decepcionar. Escrever é botar pra fora sentimentos, opiniões, críticas, idéias, estórias, fantasias... Qualquer um que queira colocar isso no papel pode ser um escritor. O sucesso pode ser uma conseqüência do quão verdadeiros conseguimos ser ao escrever, e do quanto as nossas "verdades" encontram eco nos outros. Um bom escritor jamais vai querer enganar os outros – muito menos a si mesmo – nem vai querer escrever para agradar a este ou àquele grupo. Se ele não conseguir agradar a si mesmo, provavelmente não vai conseguir agradar ninguém...
Antes de começar a escrever é preciso ler. E ler muito! Tem que se estar com a cabeça aberta a novos conceitos e verdades – mesmo quando elas contrariam as nossas...
Quando nossa autocrítica nos permite tornar público nossos escritos, é isso que devemos fazer – sem esquecer que quando se escreve para outros, se está sujeito tanto a elogios quanto a críticas. As críticas devem servir para se aperfeiçoar o trabalho – eu mesmo, tenho muito a agradecer aos meus críticos – e os elogios servem como estímulo para se seguir em frente. Se a pessoa está segura de que seu trabalho é bom, o próximo passo é divulgá-lo e buscar um reconhecimento maior...
As pessoas devem sempre procurar fazer cada vez melhor o que lhes dá maior satisfação; não aquilo que dá mais dinheiro ou que traz sucesso.
Eu nunca me preocupei em fazer sucesso. Eu tento ser verdadeiro; tento adquirir conhecimento que possa melhorar a minha vida e o meu mundo. Se o que eu aprendi está sendo bom pra mim, aí eu tento compartilhar com os outros...
A minha maior ambição, como escritor, é poder tornar o mundo melhor e as pessoas mais felizes
– não porque eu seja ‘bonzinho’, mas, principalmente, porque um mundo melhor, também é melhor para mim, e fazer as pessoas felizes é a melhor maneira de ser feliz. Cada vez que eu recebo um elogio pelo meu trabalho – e eu já recebi muitos – eu me sinto mais realizado e com mais força para seguir em frente...

Celso Afonso Brum Sagastume



Um dos textos de Celso Afonso Brum Sagastume


Dicas práticas para ser feliz

As dicas aqui apresentadas não dependem de quase nada além de ações simples, que estão ao alcance de todos. Através desta reflexão, dará para perceber que a felicidade não depende de muito dinheiro, nem de grandes paixões, ou tantas outras coisas que a maioria condiciona para ser feliz – e, por isso mesmo, não se acham feliz nunca; porque sempre falta alguma coisa... Veremos, neste texto, que a felicidade depende muito mais do conhecimento de cada um sobre como ser feliz do que de posses ou posições. Espero que, depois de ler este texto, a sua vida possa ser dividida entre “o tempo em que você era feliz e não sabia” e “o tempo em que você é feliz porque sabe”.

É certo que a felicidade se encontra nos pequenos prazeres de cada dia – mesmo que poucos se dêem conta disso. Então vamos fazer uma lista de coisas práticas e objetivas para que não haja mais nenhum dia perdido sem pelo menos um pouco de felicidade na nossa vida:

Ao despertar de manhã, esqueça um pouco os problemas e pense que este é mais um dia para ser feliz. Encare os problemas diários e do trabalho como desafios para ser feliz; pois resolver um problema também pode nos dar algum, ou muito prazer... E não esqueça de comemorar, com alegria e entusiasmo, cada problema que conseguir resolver e cada tarefa que terminar de fazer.

Comece o dia saboreando alguma coisa gostosa e saudável (para saborear sem culpa) – até mesmo um simples café com leite pode ser uma fonte de felicidade, para quem sabe saborear com prazer. Faça o mesmo com o almoço, lanches, janta, etc. – saboreie tudo com prazer.

Encontre um tempo, mesmo na correria do seu dia-a-dia, para alguns prazeres simples:
– Leia pelo menos uma mensagem, uma piada e uma poesia por dia – de preferência pré-selecionadas e com apresentação de slides (o meu Livro Virtual tem mais de 100 apresentações de slides deste tipo; dá para ver uma por dia durante três meses sem repetir; e depois ainda rever tudo de novo quantas vezes quiser – é como boa música: nunca enjoa).
– Escute, prestando atenção, pelo menos uma música que você goste – se possível, veja um clipe musical selecionado. E escute músicas sempre que possível.
– Tenha algumas poesias e letras de músicas impressas, para você decorar cada música ou poesia que você decorar estarão disponíveis no ‘HD’ do seu cérebro para quando você quiser lembrar...
– Aprenda a tocar algum instrumento musical e faça um exercício diário, tocando alguma coisa que você goste.
– Cante sempre que puder – de preferência com os amigos: numa roda de viola, ou de samba, ou coisa parecida...
– Faça um passeio diário de pelo menos 40 minutos a pé em alguma praça, ou parque, e observe: as flores, as árvores, as plantas, os pássaros e outros animais... Procure um visual especial, como se fosse fazer uma foto para algum concurso fotográfico, e grave na memória aquele momento mágico que você conseguiu visualizar. Antes de dormir, lembre daquele momento e veja como valeu o seu dia.
– Quando andar pela cidade, sempre procure algum visual interessante – arquitetura, pessoas, crianças, etc. – e grave este momento também.
– Procure assistir um bom filme e/ou ler um trecho de um bom livro, por dia.
– Dê uns passos de dança, de vez em quando – quando não tiver ninguém olhando.
– Tire a sua mulher, ou filha, ou mãe, para uns passos de dança improvisados. Se ela te cobrir de porrada e te chamar de doido é porque te ama; se ela te acompanhar é porque é tão doida (e feliz) quanto você.
– Faça pelo menos uma pessoa feliz a cada dia – e quanto mais pessoas você conseguir fazer feliz, mais feliz você vai se sentir, principalmente se forem pessoas que você ama.
– Procure conversar com um amigo pelo menos uma vez por dia.
– Se tiver a oportunidade de brincar com uma criança, aproveite!
– Pratique algum esporte de competição, como: futebol, vôlei, tênis, etc. – e jogue com os amigos; sem a menor pretensão de ganhar nada mais do que uns bons momentos de diversão. Jogos que exijam da sua inteligência do tipo: xadrez, dominó, cartas, ... também podem gerar bons momentos de diversão – jogue com um amigo ou até mesmo com o computador.
– Ande descalço, sempre que possível – de preferência num gramado ou na areia da praia.
– Pare para relaxar, de vez em quando – feche os olhos e respire fundo, para sentir a ‘felicidade’ entrar.
– Procure ver o pôr-do-Sol, quando possível (principalmente quando houver nuvens no horizonte) – isso pode fazer valer o dia.
– Se puder contemplar o céu a noite – as estrelas e a Lua – procure a estrela mais brilhante, dê um nome para ela e converse com ela de vez em quando...
– Relembre dos bons momentos do dia, antes de dormir e durma feliz.

Certamente você poderá encontrar outras maneiras de se divertir e ser feliz no seu dia-a-dia; só não deixe para ser feliz amanhã, pois o melhor dia de ser feliz é hoje.

Como diziam os romanos “Carpe diem!” aproveite e desfrute o dia – cada dia e todos os dias: hoje, amanhã e sempre que possível. A vida pode ser infinita para quem é feliz; e é infinita enquanto dura. Aproveite!

Para saber mais, entre em contato:

Celso Afonso Brum Sagastume
Fone: (0..55) 3233-3315
Meu perfil no Orkut:

Todos os direitos autorais reservados ao autor.

1 comentários:

helio disse...

Gostei do seu texto. E do tipo que penetra o coração afeta alma.
http://bit.ly/11Ke2HQ