Obssessão- Esquizofrenia - Parte VIII - [Jorge Guedes]

Esquizofrenia Parte VIII
“A Conexão Espiritual”
Apesar de “Obsessivo” ser um termo utilizado com frequência na psiquiatria, para diagnosticar indivíduos com sintomas psicóticos, a ciência até o presente momento, encontra grande dificuldade para interpretar com clareza o que popularmente é conhecido como: ciências ocultas, mediunidade, espiritismo e espiritualidade, devido o dogmatismo das diversas doutrinas filosóficas fundamentalistas espalhadas, como cultura em todas as classes sociais e intelectuais.

Na Áustria e no Reino Unido, existem laboratórios projetados especificamente, com o intuito de aliar a ciência e a espiritualidade.

Os exaustivos testes realizados, ainda não são considerados suficientes pela comunidade científica, para declarar que alguns transtornos obsessivos são de ordem espiritual.

No ano de 2003, em Viena-Áustria, iniciou-se uma nova vertente científica para definir a possível influência espiritual sobre o cérebro humano; nasce a Terapia Eletrogênica.


Esta Terapia tem como finalidade observar a reação neuro cognitiva, através de técnicas de imageamento e da biologia molecular.
O estudo representa um grande passo no futuro da pesquisa mental de modo geral, mais especificamente nas relacionadas as depressões, por ser constatado a presença de substâncias psicotrópicas desconhecidas nas fases depressivas iniciais.

Participaram do estudo 555 indivíduos: 100 idosos com Alzheimer, 160 com demência, 170 com depressão e 125 médiuns; todos foram analisados criteriosamente antes de receberem o diagnóstico.

Embora que não publicado oficialmente, a ciência inclina-se a acreditar que a influência espiritual exerce grande força e danos no cérebro humano.

Timidamente a comunidade científica comenta que a espiritualidade é matematizável, e arrisca a classificar alguns níveis de obsessão; são estes: 
- A obsessão simplificada
- O narcisismo
- E a subjugação total.

Nos próximos anos a psiquiatria e a psicologia, poderão sofrer algumas alterações, quanto as obsessões, consideradas como o “mal do século”, pois muitas são as suas manifestações, e poucas são as comunidades no mundo que sabem ou querem delas tratar integralmente.

Teste o seu QI.              
- Ol4!
3574 M3N5463M 3 94R4 VOC3 4V4L14R O 53U N1V3L D3 473NÇ40 3 CONC3N7R4C4O.
O H3M15F3R10 D1R3170 T3M 4 C494C1D4D3 D3 4550C14R 05 51M8OLO5 3 L37R45 QU3 CONH3C3MO5.
53 CON536U1U, O 53U N1V3L 1N73L3C7U4L 3574 3N7R3 140 4 150.

54UD4ÇO35!


Jorge Guedes - Brasileiro, nascido em 1959, Iniciou suas pesquisas no Brasil, Reside em Portugal desde 2003, Fundador do EEIJG (Espaço da Espiritualidade Independente Jorge Guedes) Pesquisador, P.h.D. em Neurociências pela Universidade de Tel Aviv – Israel, Psicoterapeuta, filiado ao SINTE (CRT 30610) no ano de 1989, com as pesquisas da Regeneração das Células-Tronco, Criando as Técnicas da Terapia da Eletrogenese e a Terapia Bio Celular In Vivo.
Atendimentos através de: Tratamentos Terapêuticos, Regeneração das Células-Tronco, Terapia da Eletrogênese, Terapia Bio Celular In Vivo, Psicoterapia, Hipnose, Terapia das Vidas Passadas, Acupuntura, Laser Terapia, Terapia da Polaridade, Terapia Xamânica, Cromoterapia, Analise Bioenergética, Reestruturação das Moléculas Extra-Física, Reestruturação Neural. 
Pesquisas - Investigação e Estudos: Na área da Neurociência, da Espiritualidade e da Ciência, Física Quântica, Genética Extra Física, Psicobiofísica e Comportamental, Parapsicologia.
UTDA - Unidade de Tratamentos dos Distúrbios Apresentados: Leucemia, Tumores cerebrais, Tumores Pâncreas, Esquizofrenia, Sindrome de Willians, Alzheimer  Epilepsia, Compulsões, Transtorno Bipolar da Afetividade, Dependência Química, Aconselhamento, Oscilações Emocionais, TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo, Neuropsicoterapia, Distúrbios Extra-Físico,
Palestras- Cursos e Workshop : Debates sobre a Espiritualidade Independente, Desenvolvimento Pessoal, Regressão de Memórias, Terapia Bio Celular In Vivo, Regeneração das Células-Tronco, Hipnose. Página pessoal: Jorge Guedes.


Todos os Direitos Autorais Reservados ao autor.

1 comentários:

Suzana de Paula disse...

Gostei da leitura. E concordando com a perspectiva...
Um abraço.
E agora que sei que meu QI está entre 140 e 150, o que faço com isto? UM pouco de humor na manhã!