Entrevista com Maria de Lourdes Scottini Heiden [Paulo Bornhofen]

Entrevista com Maria de Lourdes Scottini Heiden
Por: Paulo Bornhofen.

Maria de Lourdes Scottini Heiden. Filha de Carmelo Scottini  e Olga da Rocha Scottini. Nasceu em Ilhota  no dia 19/03/1962, mas vive em Blumenau há  25 anos.
Casada com Roberto Heiden. É mãe de três filhos: Gabrielle, Marina e Matheus. Formada em Letras pela FURB – Universidade Regional de Blumenau e professora de Português na  Escola  Básica Municipal Vidal Ramos há  20 anos.
Escreve poesias, contos infantis, romances e mensagens desde os onze anos de idade.   Procura  desenvolver  nos alunos a paixão pelos livros. Cria espaços para a leitura,  com apresentação de  poemas e textos diversos.
Tem  algumas histórias infantis publicadas por duas editoras da cidade:  Eu Amo a Natureza  e A Praia Poluída pela Editora EKO; Série Grandeza trabalhando as virtudes de Platão: Perseverança - O  Menino e o Violão Empoeirado, Humildade - O Menino e o Vizinho Pianista, e Prudência  -  O Menino e o Colega Aventureiro pela Editora Letra Viva. Publicou, com recursos próprios, o livro de poemas “Quem sou eu?”, em 2001,  o romance “A Casa do Monte” , em maio de 2004 e Alfavida – Alfabeto da Vida (Livro infantil) em  novembro de 2004.  Em 2006  teve um projeto  aprovado (livro infantil História de um Rio) pela ELETROSUL. Lançou também com recursos próprios o livro de poemas Pedra no Lago em setembro de 2006.
Participou da Antologia “Um Rio de letras”, Volumes I, II e III   da Sociedade de Escritores de Blumenau. Participou da coleção “Prosa e Verso”  e outras antologias.
Elaborou com os alunos  das 8ª séries da E.B.M. Vidal Ramos cinco   livros de poesias intitulado “Poeta Aprendiz” .  O primeiro  foi lançado em 2005,  o segundo em 2006,  o terceiro em 2008 , o 4º em 2009 e o 5º  em 2011.
Publicou em março de 2007,  pela Editora Cultura em Movimento,  o livro Memórias de uma Caçadora de Estrelas; em junho,  a 2ª edição revisada e colorida do livro infantil ALFAVIDA –  O Alfabeto da Vida  patrocinado pela Lei de Incentivo à Cultura de Santa Catarina , pela editora Odorizzi,  Semeando Versos, livro de poesias em  parceria com as filhas Gabrielle e Marina em julho de 2007, A Carta de Betina em novembro de 2007,   A Tela da Vida, livro  aprovado pela Conselho Municipal de Cultura de Blumenau em dezembro de 2007, A Menina Camaleoa,  aprovado pelo Conselho Municipal de Cultura em  2008, e Código Sete também  aprovado pelo Conselho Municipal de Cultura  em 2009, todos pela Editora Odorizzi.
Em 2010 inscreveu pelo MINC o Avental da Professora, que foi aprovado e realizado em 2011.
Além dos livros publicados desenvolve palestras sobre a importância dos livros  nas escolas da Rede  de acordo com a disponibilidade de horário.


Entrevista: 
Paulo Bornhofen: Você é professora de português e escritora, o que veio primeiro?
Maria de L. S. Heiden: Escrever. Tornei-me professora de Português, porque gostava de escrever.

Paulo Bornhofen: Onde você se sente mais à vontade, na prosa ou na poesia?
Maria de L. S. Heiden: Eu me sinto mais  à vontade na poesia e  na Literatura infantil.

Paulo Bornhofen: Quantos livros você já publicou? Fale um pouco sobre cada um deles.
Maria de L. S. Heiden: Tenho 12 livros publicados de 2000 a 2012, mas antes disso eu havia feito algumas histórias para a antiga Editora EKO e Sabida:
1. Quem sou eu? - Meu primeiro livro de poesias. Traz o eterno questionamento humano. Brinca com as palavras.

2. A Tela da Vida - romance. - Tudo começa no aniversário de quinze anos de Marina.  Ela está na janela e vê uma "estrela cadente". Faz um desejo em voz alta e Coisas misteriosas começam a acontecer.

3. A Carta de Betina - história infantil. Betina recebe uma misteriosa carta. Todos ficam curiosos, mas a carta segue destinos variados.

4. Memórias de uma Caçadora de Estrelas - Livro que narra fatos da vida de quem ama os livros e as letras.

5.Pedra no Lago  - Livro de poesias     que  fala de sentimentos ,  traz reflexões  sobre a vida e o ser humano.

6.Alfavida - Livro de poesias com um poema para cada letra do alfabeto. Trabalha os valores humanos.

7. A Casa do Monte - Romance inspirado no conto infantil A Bela e a Fera e numa casa especial. Havia uma música, um mistério   e tudo isso  mexeu com os sentimentos  de Talita.

8. História de um Rio - Descreve o caminho do rio ao mar. O texto é em poesia. Um livro para todas as idades.

9. Semeando Versos : Livro de poesias para adolescentes feito em parceria com minhas filhas Gabrielle e Marina.

10. A Menina Camaleoa - Livro infantil  escrito em poesia que  conta a história de uma menina   que tem o dom de mimetizar.

11. Código Sete - A história se passa numa biblioteca. Código Sete é um livro que ninguém leva pra ler. Um dia é escolhido e vive uma  aventura .O livro  possui  um fantoche de livro.

12. O Avental da Professora: A aventura do Código Sete continua - Ele precisa ajudar a professora e resolver um grande problema na biblioteca. Acompanha um fantoche da professora. 

Paulo Bornhofen: Como anda o projeto “Poeta Aprendiz”, quantos livros já foram publicados?
Maria de L. S. Heiden: Bem,  eu  me aposentei como professora, mas  o projeto continua.  Eu organizei cinco livros de poesias. As professoras, com o apoio da coordenadora  deram continuidade e  publicaram mais um este ano.  Este ano não sei se teremos livro. Vai depender da professora que assumir  as turmas dar continuidade ao projeto. 

Paulo Bornhofen: Algum aluno participante do projeto “Poeta Aprendiz” já se lançou na produção literária?
Maria de L. S. Heiden: Eu  sei que alguns alunos estão trabalhando com artes, outros com jornalismo, pois escrevem bem.  Há um inclusive que é poeta, escreve muito bem . Tenho lido alguns textos dele que me deixaram admirada.

Paulo Bornhofen: Você é a atual presidente da Sociedade Escritores de Blumenau – SEB, quais os seus planos para a SEB?
Maria de L. S. Heiden: Primeiramente  quero reforçar a ideia de grupo, união, amizade. Resgatar as pessoas que se afastaram,  motivar a participação com eventos variados: saraus, leitura, noites especiais, etc.
Depois vamos levar  a SEB às pessoas, escolas, fábricas  para que conheçam os escritores, seus trabalhos e suas histórias.

Paulo Bornhofen: Qual o tipo de leitura que mais atrai a escritora Maria de Lourdes?
Maria de L. S. Heiden: A que  leva a pensar, sonhar e viajar. Gosto de livros com textos profundos. Não sou muito fã destes que a mídia idolatra.  Sou mais os clássicos da literatura mundial e os escritores  que trabalham a língua com criatividade. Gosto também dos livros de poesia, crônicas, contos, etc. 

Paulo Bornhofen: Como você encara a explosão do erotismo soft, como a série cinquenta tons de cinza? Seria um modismo, ou é mais uma etapa da libertação feminina?
Maria de L. S. Heiden: Na minha opinião é modismo.  Como foram os livros dos vampiros, do Harry Potter, etc. Eu não li e não tenho interesse algum em ler. Creio que no mundo há coisas muito mais importantes para escrever do que falar de taras, etc.

Paulo Bornhofen: Como é construir um projeto como o “Avental da Professora”, que junta texto, ilustração e fantoches?
Maria de L. S. Heiden: Eu amei esta ideia. Mudou minha vida. A criança LÊ, BRINCA, DRAMATIZA, PARTICIPA. 

Paulo Bornhofen: Podemos esperar mais alguma iniciativa nesse sentido?
Maria de L. S. Heiden: Sim.  Eu  fiz a  continuação do avental, é  o Livro Mágico. Tem cinco histórias e seis fantoches.  Foi aprovado pelo MINC. Estou tentando patrocínio com as empresas através da Lei Rouanet de renúncia fiscal.  

Paulo Bornhofen: Você ainda caça estrelas? Fale desta filosofia de vida.
Maria de L. S. Heiden: Caço. E como. Fiz até um jardim para melhor vê-las. Depois que me aposentei , me dediquei a construir um espaço de crianção com biblioteca, sala para reuniões, encontros, festas e um lindo jardim com casinha de brinquedo para leitura. Aind anão está pronto.
Pretendo dedicar um dia por semana para leitura e contação de histórias ás crianças da vizinhança. Depois vou avaliando e planejando novas atividades. Você precisa conhecer o meu espaço.

Para Maria de Lourdes, o que é escrever?
Maria de L. S. Heiden: Escrever é liberdade;
Escrever é ser o que fui chamada  a ser;
Quando nada escrevo, sinto-me vazia. 


 Paulo Roberto Bornhofen. SC. 48 anos, mora em Blumenau (terra de cultura alemã), mas é de São José, SC. Funcionário Público estadual, tem mestrado em desenvolvimento regional. Já escreveu alguns livros e participou de algumas antologias. Formado em gastronomia e fotografia. Escreve uma coluna de viagens no portal Blumenews (http://www.blumenews.com.br/site/colunas/paulo-bornhofen.html) e tem dois blogs:www.ninholiterario.com.br e www.viagemeprazer.com.br. “Quanto as redes sociais, usa apenas o  facebook (é muita rede!): https://www.facebook.com/bornhofen”. 

0 comentários: