10, Das piores adaptações de livros para os filmes [Douglas Eralldo]

10, Das piores adaptações de livros para os filmes


Artigo publicado Listas Literárias

1 - Eragon: O filme foi um desastre, da atuação ao roteiro. Os figurinos mantinham-se impecáveis, fosse em batalhas ou em festas. De tão ruim, a trilogia de Paolini, no cinema ainda não passou do primeiro livro;


2 - A Bússola de Ouro: Para os leitores de Philip Pullman o filme foi uma grande decepção, e quase que consenso, o filme acabou tirando a essência contida no livro.

3 - Crepúsculo: Nesse caso, muitos dirão que o filme tenha repetido o livro, mas quanto ao filme, que não se leve em conta o sucesso de bilheteria, o filme traz cenas de puro desperdício para o cinema com takes muito, mas muito estranhos mesmo.

4 - O código da Vinci: Para muitos especialistas a falta de química entre as estrelas, Andrey Tatou e Tom Hanks fizeram abrandar as chamas do filme.

5 - A menina e o porquinho: O livro é um clássico da literatura americana, e nas telonas não passou de uma produção barata e repetida cansativamente da Sessão da Tarde.

6 - Memórias de uma Gueixa: Tinha tudo para dar certo, mas o filme decepcionou, e não atraiu um grande número de críticos felizes com a adaptação.

7 - Bellini e a Esfinge: O filme adaptado do livro do músico dos Titãs Tony Bellotto resultou num filme sonolento e sem ação, ou ao menos foi essa a impressão deixada.

8 - O Conde de Monte Cristo: O livro está entre os mais importantes da literatura, e lembrado em qualquer lista, o contrário do filme que não obteve o mesmo sucesso;

9 - Romeu & Julieta: Que dane-se Leonardo Di Cáprio e seu alto cachê, pois o filme é um tremendo porre de se assistir.

10 - O planeta dos Macacos: Tim Burton falhou nesta adaptação do romance de Pierre Boulle, que tem Mark Wahlberg lutando contra chimpanzés bem fajutos.

Fonte: 
Listas Literárias 

Douglas Eralldo, nasceu em Santa Cruz do Sul RS em 1980, e reside em Pantano Grande/RS. Autor, além de escrever para jornais, atualmente colunista do Jornal Destak, designer freelancer, e escritor. Publicou textos na Seleta de Versos 13 (2001, Editora Borck), na antologia Noctâmbulos (2006, Andross), e em 2011 lançou seu primeiro livro, o romance de horror e suspense, Morgan: o único pela Editora Literata.

0 comentários: