Cientistas podem ter encontrado espécie humana desconhecida [Ruan Cardoso Segretti]

Cientistas podem ter encontrado espécie humana desconhecida



Cientistas do Instituto de Paleontologia de Vertebrados e Paleoantropologia de Pequim encontraram, em 2013, vários dentes e ossos do rosto de uma criança no sítio pré-histórico da região chinesa de Xujiayao. Segundo estudos publicados pela American Journal of Physical Antropology, as arcadas podem pertencer a uma espécie humana desconhecida e ainda não catalogada pela ciência.

O achado foi relacionado com os recém-descobertos denisovanos, uma espécie de hominídeo cujo DNA foi recentemente encontrado na Sibéria, sobre a qual ainda se conhece muito pouco.


Os pesquisadores concluíram também que os dentes aparentam ter uma idade entre 60 mil e 120 mil anos, portanto, essa nova espécie teria coexistido com os Homo sapiens e Neandertais, além de serem descendentes do Homo erectus. O grupo batizou o achado como homem de Xiujiayao. 


É novo ou não é?

O que intriga os descobridores é o fato de que, durante uma parte do período Pleistoceno, os Neandertais ocupavam a Europa e a Ásia ocidental, enquanto o homem moderno — mais conhecido como Homo sapiens — se encontrava na África. No entanto segundo uma das autoras do estudo, María Martinón-Torres, nos ossos encontrados não há correspondência nem com um humano moderno, nem com um Neandertal e nem com o Homo erectus clássico.

Porém, os cientistas ainda estão sendo cautelosos quanto a afirmar se realmente é uma espécie nova. Os autores os definem como pertencentes  a uma “classificação taxonômica incerta”. 

Fonte(s)

Quo

Observador

American Journal of Physical Antropolog 

Imagens

American Journal of Physical Antropology

0 comentários: