Achismos [Dy Eiterer]

Achismos

Descobriu que tinha um coração em uma manhã qualquer. O que a acordou foram os sons altos das batidas descompassadas.

De início não sabia o que era e muito menos de onde vinham os sons. Fazia silêncio, mas sentia-se ensurdecida. Olhou para o seu peito e descobriu um tambor ali dentro. Ou seria uma caixa sonora onde poderia guardar seus sentimentos a partir de então?

Caminhando por um jardim percebeu que borboletas voavam em seu estômago. Tentou matá-las com um sorvete, mas elas não congelaram. Café ou chá não as afogaram.

Devagar, abria a boca para que elas saíssem e ganhassem as flores e as cores do dia. Pôs-se a cantar suaves melodias.

Tinha um coração e pensava que podia amar.

Tinha borboletas e achou que podia voar.

Dy Eiterer. Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil. Edylane é Edylane desde 20 de novembro de 1984. Não ia ter esse nome, mas sua mãe, na última hora, escreveu desse jeito, com "y", e disse que assim seria. Foi feito. Essa mocinha que ama História, música e poesia hoje tem um príncipe só seu, seu filho Heitor. Ela canta o dia todo, gosta de dançar - dança do ventre - e escreve pra aliviar a alma. Ama a vida e não gosta de nada morno, porque a vida deve ser intensa. Site:Dy Vagando

0 comentários: