Amanhecer-se [Celso Sisto]

Ilustração de Celso Sisto
Amanhecer-se


Cristais de luz teimam em atravessar-me.

O dia começa esfiapado. Os olhos ainda querendo olhar a escuridão e o nada. Aos poucos vou me dando conta de que preciso juntar as partes para mover-me.  Como num desenho feito a lápis, a mão diminuta vai simplificando tudo, a mão da criança que fui: cabeça,  tronco e membros em outras proporções. A lição científica reduz a minha individualidade. Cabeça de vento, tronco do ipê, membro de clã ancestral. Por que não? Ou cabeça de melão,  tronco para escora, membro de grupo profissional...  Ou ainda, cabeça oca, instrumento de tortura, parte de expressão matemática... Ah, tantos arranjos e combinações com as palavras que enfim levanto, movido  pelo desejo de deixar principiar a arte de amanhecer.

De súbito me sinto tentado a contar quantas vezes alvoreci. A conta quilométrica me incita a mudar de rumo. Quantas vezes levantei pelo lado direito da cama? Quantas pelo lado esquerdo? Qual pé tocou primeiro o chão?  Quantas vezes me virei durante o sono? Perguntas enfileiradas como um colar de contas reluzentes. Nada me desafia mais do que a cor! Mas a possível lembrança de um ronco interrompe o fluxo da brincadeira.

Meus motores em propulsão me expelem da cama sem que eu tenha tido tempo de dizer "Adeus" ao dragão azulejado que tinha vindo depositar-me à borda do dia.
Dou de cara com o sol, já totalmente à vontade, grafitando as paredes do meu quarto. Não posso mais fingir que o tempo não passou. Digo, por fim palavras escabrosas, como "esculimatuque"!, "boriclamura"!, "profiluxama"!

É assim o ritual de entrar pela porta do dia, sem que os ouvidos e os olhos da noite saibam a idade com que irei reinar hoje. Nem ao menos com que roupa, nem em que língua formularei os meus gritos. O ato inaugural da aurora requer como amparo, celebração e paramento apenas uma certa nudez indefensável. Eu obedeço.


Celso Sisto é escritor, ilustrador, contador de histórias do grupo Morandubetá (RJ), ator, arte-educador, crítico de literatura infantil e juvenil, especialista em literatura infantil e juvenil, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Mestre em Literatura Brasileira pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Doutor em Teoria da Literatura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) e responsável pela formação de inúmeros grupos de contadores de histórias espalhados pelo país.

0 comentários: